Título valoriza projeto de Ourinhos

A festa das jogadoras de Ourinhos, pela conquista do inédito título brasileiro de basquete, foi até às 2 horas de hoje, com desfile em carro de bombeiros, carreata e jantar, e retomada logo pela manhã, com uma visita a um asilo e depois um almoço. O técnico Antônio Carlos Vendramini explicou que o título nacional tem grande importância para Ourinhos por fortalecer o projeto de desenvolvimento do basquete feminino na cidade e região. Em sete edições do Nacional foi o primeiro título de Ourinhos, que venceu a Unimed/Americana por 3 a 1 na série melhor-de-cinco. Também foi campeã paulista e dos Jogos Abertos. A equipe é mantida por um pool de patrocinadores - FIO (universidade), Pão de Açúcar, Unimed e Prefeitura. Ainda há a ajuda do empresário do setor agropecuário Francisco Eroídes Quagliato, o sr. Chico, apaixonado por basquete que paga o salário de Janeth. "O título nacional envolveu a comunidade e isso é bom. No Projeto Gente Feliz são 350 meninas, de 8 a 14 anos, jogando basquete na periferia de Ourinhos, e equipes mini, mirim, infantil e infanto", diz Vendramini, de 54 anos, que assumiu a equipe em 2004, tem 3 títulos do Nacional e mais 6 da antiga Copa Brasil. Numa reunião com dirigentes, sábado, estará em pauta o futuro. O técnico acha que fica e também a base do time, com atletas como Ligia, Milene e Ana Flávia, identificadas com a cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.