Gregory Shamus/AFP
Gregory Shamus/AFP

Toronto Raptors fez parte da expansão da NBA e é o único time canadense

Franquia, que decide o título com o Golden State Warriors, nasceu na temporada 1995-1996 ao lado do extinto Vancouver Grizzlies

Marcius Azevedo, O Estado de S. Paulo

05 de junho de 2019 | 15h00

Para os que não acompanham o basquete tão de perto pode parecer estranho uma equipe canadense disputar o título da NBA. Mas o Toronto Raptors, que enfrenta o Golden State Warriors na série melhor de sete que vai determinar o campeão - jogo 3 acontece nesta quarta-feira, em Oakland -, nasceu da expansão da liga americana que aconteceu antes da temporada 1995-1996.

Atualmente, não há novos planos para aumentar o número de franquias. A NBA chegou ao limite de 30 equipes, considera ideal. Para que outra cidade entre na liga, só existe duas maneiras: uma franquia ser vendida e mudar de sede ou se o dono de alguma franquia resolver se mudar para outra cidade.

Não há nenhuma proibição oficial, mas uma mudança de franquia para alguma cidade fora dos Estados Unidos ou Canadá é praticamente impossível, principalmente pela questão de logística e estrutura.

O Toronto Raptors é o único time canadense atualmente na NBA. Na expansão ocorrida antes da temporada 1995-1996, o Vancouver Grizzlies também foi criado, mas o time se mudou para Memphis, no estado do Tennessee, em 2001.   

Antes disso, o Toronto Huskies participou da temporada inaugural da liga americana, na temporada 1946-1947. A franquia esteve presente no primeiro jogo da história da NBA, contra o New York Knicks, no dia 1º de novembro de 1946. A equipe deixou de existir na temporada seguinte.

Aliás, quando o Toronto voltou à NBA em 1995 - a franquia foi concedida ao empresário John Bitove por US$ 125 milhões (R$ 493 milhões na cotação atual) -, o nome Huskies foi cogitado, mas o logo ficaria muito parecido com o do Minnesota Timberwolves e tal ideia foi abandonada. 

O nome Raptors foi eleito em uma votação e escolhido sob forte influência da popularidade da adaptação cinematográfica do romance de Michael Crichton, em 1993, Jurassic Park, publicado em 1990. Raptor é o nome informal do Velociraptor, dinossauro que viveram aproximadamente a 75 a 71 milhões de anos atrás.

Onde assistir ao jogos na TV aberta e na TV fechada

Toronto Raptors e Golden State Warriors decidem o título da temporada 2018/2019 da NBA. As duas primeiras partidas da série melhor de sete foram realizadas no Canadá, na Scotiabank Arena, agora teremos dois jogos em Oakland, na Oracle Arena. Caso a final não esteja definida, os confrontos passam a ser intercalados - Toronto, Oakland, Toronto. O placar na decisão está 1 a 1.

Raptors x Warriors terá transmissão da ESPN, na TV fechada, e da Band, na TV aberta. Antes da decisão,  as duas equipes se encontraram duas vezes na temporada regular, com duas vitórias para os canadenses - em 29 de novembro e em 13 de dezembro. 

Veja onde assistir e horários da final da NBA

JOGO 1: 30/5 - em Toronto - Raptors 118 x 109 Warriors

JOGO 2: 02/06 - em Toronto - Raptors 104 x 109 Warriors

JOGO 3: 05/06 - 22h, em Oakland - ESPN (TV fechada) e Band (TV aberta)

JOGO 4: 07/06 - 22h, em Oakland - ESPN (TV fechada) e Band (TV aberta)

JOGO 5: 10/06 - 22h, em Toronto - ESPN (TV fechada) e Band (TV aberta)

JOGO 6: 13/06 - 22h, em Oakland - ESPN (TV fechada) e Band (TV aberta)*

JOGO 7: 16/06 - 21h, em Toronto - ESPN (TV fechada) e Band (TV aberta)*

*se necessário

O Raptors está na decisão depois de garantir a segunda melhor campanha da temporada regular - com 58 vitórias e 24 derrotas. Nos playoffs, eliminou Orlando Magic (4x1), Philadelphia 76ers (4x3) e Milwaukee Bucks (4x2) para garantir o título da Conferência Leste.

Já o Warriors está na quinta final consecutiva, com vitórias em 2015, 2017 e 2018. Para conquistar a Conferência Oeste passou por Los Angeles Clippers (4x2), Houston Rockets (4x2) e Portland Portland Trail Blazers. Com Kevin Durant lesionado, Stephen Curry volta a ser grande astro da franquia. 

Liga coloca 'NBA House' no calendário da cidade de São Paulo

Após o sucesso do espaço NBA Finals, em 2017 e 2018, em São Paulo, a NBA dá mais um passo para ampliar seu faturamento no mercado brasileiro – são mais de R$ 100 milhões anuais, o segundo maior fora dos EUA, atrás apenas da China. A NBA House será aberta nesta quinta-feira, no estacionamento do Shopping Eldorado, em uma área de 3.000 m², e espera receber mais de 25 mil visitantes até o dia 16 de junho.

A casa é similar àquela montada no Rio de Janeiro, em 2016, por ocasião dos Jogos Olímpicos. Serão mais de 20 atrações, com eventos aos finais de semana e exibição dos jogos da decisão.

Na casa, os visitantes vão respirar a NBA de diversas maneiras. Aos finais de semana, nos chamados Fan Days, o público podem se divertir com as mais de 20 atrações, com destaque para a quadra digital que vai levar os fãs para "dentro" da quadra. Ainda poderão conhecer um vestiário da NBA, brincar em games de basquete, além de ver de perto uma exposição de peças históricas da liga.

O Troféu Larry O’Brien, que é entregue ao campeão, também está em exposição à espera de selfies e cliques. No Kids Club, atividades e brincadeiras como piscina de bolas, oficina de Slime, pintura, minitabelas e muito mais. Tudo isso com muita música, entretenimento e distribuição de brindes oficiais. No Game Night, o público poderá acompanhar a exibição das partidas da série melhor de sete num telão gigante, de 32m². 

Os fãs também terão a oportunidade de encontrar as mascotes do Atlanta Hawks, “Harry, The Hawk”, e do New Orleans Pelicans, o "Pierre, The Pelican", além dançarinas de Los Angeles Lakers (Laker Girls) e Chicago Bulls (Luvabulls), e os times de enterradas de Atlanta Hawks (Sky Squad) e Chicago (The Elevators).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.