Ethan Miller/ AFP
Ethan Miller/ AFP

Ausente em treino da seleção, LeBron tem vaga garantida no Rio

Kevin Durant e Carmelo Anthony treinaram mesmo lesionados

Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2015 | 10h12

Principal astro do basquete na atualidade, LeBron James não apareceu para o primeiro dia do minicamping da seleção norte-americana, terça-feira, em Las Vegas. O jogador do Cleveland Cavaliers foi o único ausente entre os 34 jogadores convocados para apenas três dias de atividades, nas quais o importante é demonstrar interesse em servir aos EUA nos Jogos Olímpicos do ano que vem.

Enquanto Kevin Durant e Carmelo Anthony se uniram ao grupo mesmo machucados, apenas para mostrar disposição ao técnico Mike Krzyzewski, o ''coach K'', LeBron James foi ausência sentida em Vegas. Mas ninguém seria louco de vetar a participação de LeBron na Olimpíada só por causa disso.

"Ele não vai participar de nenhum treinamento até onde eu sei, mas ele sabe que ele tem um lugar (no elenco", disse Jerry Colangelo, principal dirigente da federação norte-americana de basquete, a USA Basketball. Se ele quiser jogar, e eu acredito do fundo do coração que ele quer, então eu vou esperar que eles esteja conosco no próximo verão", completou Colangelo à ESPN americana.

LeBron, Carmelo Anthony e David Robinson são os únicos norte-americanos a terem participado de três Olimpíadas no basquete. No Rio, os dois contemporâneos poderão se isolar nesse recorde e chegarem, junto com Chris Paul e Kevin Durant, ao terceiro título olímpico - o que ninguém tem no basquete.

Foi-se o tempo, porém, que os melhores jogadores da NBA davam desculpas e não iam à Olimpíada. Pelo que foi o treino de terça-feira à noite, os EUA devem ter mais um dream team no Rio.

"Com o passar dos anos, passou a haver mais interesse. Em 2005, talvez os jogadores não estivessem tão envolvidos, mas hoje, como deixa claro quem está aqui (em Vegas) e o grande interesse em ser parte da seleção, está claro que os jogadores se envolveram com este programa, e isso faz com que eles se sintam bem", disse Colangelo. 

Para o Rio, os EUA devem ter um time ainda mais forte do que aquele que foi a Londres. Dwight Howard está de volta depois de ficar fora da última Olimpíada por lesão. "Quero ser parte de algo especial, fazer a maior coisa da minha carreira, que é jogar uma Olimpíada. É algo que, quando formos velhos, vamos contar aos nossos filhos e netos", disse o pivô. 

"Não há nada como colocar a camisa dos Estados Unidos", completou Kevin Love, outro que dificilmente fica fora da lista final de 12 atletas que virão ao Rio. As disputas prometem ser acirradas. Só na armação estão disponíveis Stephen Curry, Kyrie Irving, Chris Paul e Russell Westbrook, entre outros. O grupo ainda conta com James Harden, LaMarcus Aldridge, Blake Griffin, Anthony Davis, DeAndre Jordan e Paul George.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.