Varejão ainda tem situação indefinida na NBA

Ala-pivô brasileiro ainda não renovou com o Cleveland Cavaliers, que fez nesta segunda seu 1.º treino oficial

01 de outubro de 2007 | 20h48

A situação do ala-pivô Anderson Varejão na NBA permanece indefinida. Ele ainda não renovou com o Cleveland Cavaliers, que fez nesta segunda-feira o primeiro treino oficial da pré-temporada. Sem contrato, o brasileiro está treinando sozinho. Já recebeu propostas da Espanha - antes de chegar à NBA, jogou pelo Barcelona - e da Rússia, mas seu objetivo é continuar na liga norte-americana. O impasse nas negociações é financeiro: o agente Dan Fegan estaria pedindo US$ 10 milhões (cerca de R$ 18,3 milhões) anuais à diretoria do Cleveland. O novo contrato seria maior que o de Nenê Hilário, o brasileiro mais bem pago nos EUA. Nesta temporada, Nenê irá ganhar cerca de US$ 8, 9 milhões (cerca de R$ 16,3 milhões), enquanto Leandrinho, do Phoenix Suns, US$ 5,6 milhões (cerca de R$ 10,2 mi). Por causa da falta de contrato, Varejão não pôde defender o Brasil no Pré-Olímpico das Américas, no mês passado, em Las Vegas. O Brasil terminou em quarto e disputa vaga em Pequim no Pré-Olímpico Mundial, em julho do ano que vem. Adeus O pivô Dikembe Mutombo, de 41 anos, confirmou nesta segunda-feira que irá se aposentar das quadras após a temporada 2007/2008, sua quarta pelo Houston Rockets. "Depois de 16 anos como profissional, não é momento para me sentir mal por isso, pelo contrário", declarou Mutombo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.