Fiba/Divulgação
Fiba/Divulgação

Varejão brilha, e Brasil atropela a Colômbia pelas Eliminatórias

Após sofrer no primeiro tempo, seleção se recupera, vence por 84 a 49 e mantém 100% de aproveitamento

Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2018 | 21h02

A seleção brasileira masculina de basquete manteve os 100% de aproveitamento nas Eliminatórias das Américas para o Mundial da China, em 2019, ao bater a Colômbia por 84 a 49, em Goiânia. Nesta quinta-feira, a equipe levou um susto no primeiro tempo, mas contou com atuação inspirada de Anderson Varejão para buscar a virada e triunfar.

+ ‘Quero estar andando com 50, 60 anos, não em cadeira de rodas’, diz Splitter

Foi a terceira vitória do Brasil, que já havia passado por Chile e Venezuela e lidera o Grupo B das Eliminatórias. No domingo, os comandados de Aleksandar Petrovic voltam à quadra em Goiânia, para encarar mais uma vez a seleção chilena, na abertura do returno.

"Acho que erramos um pouco no primeiro tempo, as bolas não estavam caindo e eles não estavam errando. Um pouco por mérito deles também, já que o aproveitamento nas bolas de três foi bem alto. Nossa marcação não foi boa no primeiro tempo, mas o que mudou foi que voltamos do intervalo com outra mentalidade, jogando firme na defesa e explorando os contra-ataques. No ataque  trabalhamos bem a bola e procuramos sempre a melhor opção", afirmou Varejão, que elogiou Leandrinho.

"Já nos conhecemos muito, ele joga muito rápido e gosta de jogar em velocidade, nos contra-ataques, ele sempre corre quando pegamos o rebote. Joga sempre no back door, fizemos muito isso quando jogamos no Golden State juntos e na seleção. Temos de manter o foco, começar o jogo mais concentrado e controlar o Chile para conseguirmos mais uma vitória nas Eliminatórias", completou.

Na primeira fase, 16 seleções foram divididas em quatro grupos, se enfrentando em confrontos de ida e volta. Os três primeiros de cada chave avançam para a segunda etapa, em que as 12 equipes classificadas são repartidas em dois grupos. Os três primeiros de ambas as chaves, com adição do melhor quarto colocado, garantem classificação para o Mundial, totalizando sete vagas disponíveis para o continente.

Nesta quinta, o Brasil quase viu sua superioridade ruir diante de um frágil adversário - ainda mais enfraquecido pelos desfalques. Com péssimo desempenho defensivo, o País ficou atrás no placar durante quase todo o primeiro período, castigado por Stalin Ortiz, autor de 14 pontos no quarto inicial.

No segundo, foi o ataque que estacionou, e o Brasil seguiu zerado por mais de cinco minutos. Varejão levava o time como podia e liderou a reação com uma forte defesa, cestas e, principalmente, bons passes.

Mas foi no terceiro período que a seleção disparou. Sob o comando de Varejão, a velocidade de Yago e a mira certeira de Leandrinho, abriu vantagem e, finalmente, exerceu sua superioridade. No quarto final, Petkovic pôde poupar seus principais nomes e levou à quadra os reservas.

O cestinha do Brasil e da partida foi Leandrinho, com 18 pontos, mas o destaque foi mesmo Varejão, que ficou a duas assistências de um "triple-double": 14 pontos, 13 rebotes e oito assistências. Pela Colômbia, os melhores em quadra foram Ortiz, com 14 pontos, e Michael Jackson, com 16.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.