Varejão se diz 100% recuperado e focado no título na NBA

Varejão se diz 100% recuperado e focado no título na NBA

Primeiro campeão do Brasil da Euroliga tenta 'unificar' os troféus

Renan Souza e Felippe Scozzafave (Especial para o Estado), O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2015 | 07h00

Em maio de 2003, Anderson Varejão se tornou o primeiro brasileiro a conquistar a Euroliga, quando defendia o Barcelona. Na temporada seguinte foi para a NBA, atuar no Cleveland Cavaliers, onde, 11 anos depois, ainda continua na busca por seu primeiro título nos EUA e tenta unificar as principais conquistas de clubes do basquete mundial.

Após bater na trave em duas oportunidades, em 2007 e agora em 2015, o ala-pivô brasileiro pode, enfim, conseguir seu objetivo. Em votação realizada com todos os gerentes das franquias da NBA, os Cavaliers foram apontados como favoritos a levar o anel de campeão.

Sem fugir da responsabilidade, o camisa 17 da franquia de Ohio concorda que o time é um dos favoritos. "Somos sim uma das equipes candidatas ao título. Mas somos uma das equipes. Há muitos times fortíssimos para a temporada, o equilíbrio é enorme, todo mundo se reforçou bastante." 

Contando com estrelas de grande calibre como LeBron James, Kyrie Irving e Kevin Love, os Cavaliers ainda se reforçaram este ano com Mo Williams e Richard Jefferson, além de não pouparem dinheiro para renovar com o jovem Tristan Thompson. O time é o que mais gastará dinheiro em salários na temporada: R$ 425 milhões de dólares, sendo 93 milhões de dólares acima do teto salarial.

Mesmo com o alto investimento, Varejão não coloca este elenco como o mais forte com que já jogou. "Não gosto de ficar fazendo comparações. Joguei temporadas maravilhosas aqui, em grupos muito fortes que honraram essa camisa. Fiz parte de times que eram muito amigos, unidos e que tiveram grandes campanhas dentro da NBA. Temos, hoje, uma equipe muito forte e objetivos para a temporada, e vamos lutar para alcançá-los."

LESÕES

Além do título, Varejão tem outro grande objetivo na temporada: se manter longe das lesões. Ele ficou fora das finais deste ano depois de sofrer uma ruptura no tendão de Aquiles. Nos últimos anos também foi desfalque por problemas como ruptura do tendão do tornozelo, punho quebrado, embolia pulmonar e lesão na patela do joelho.

"Estou treinando normalmente, pronto para uma temporada saudável, com saudade disso tudo, pronto para ajudar o time a alcançar os nossos objetivos. Gosto muito dos médicos dos Cavs, mas esse ano não quero conviver tanto com eles (risos)", comenta o jogador, que disputou apenas 172 dos 410 jogos possíveis nas últimas cinco temporadas regulares.

INVASÃO BRASILEIRA

Um dos veteranos do Brasil na NBA, ao lado de Nenê e Leandrinho, Varejão comemora a chegada de outros compatriotas na liga norte-americana. "Estamos vendo esses meninos chegarem, se desenvolverem e eles vão ganhar espaço. Estão chegando numa NBA diferente da que nós encontramos e isso é muito bom para eles e para os que ainda chegarão no futuro", comenta. "Quanto mais jogadores aparecerem, quando mais o esporte se fortalecer e se organizar, se estruturar, melhor. O Brasil tem muita qualidade e nos últimos anos isso vem sendo mais notado por todos", torce.

OLIMPÍADA

Se chegar às finais da NBA, o brasileiro terá pouco mais de dois meses de preparação para a disputa da Olimpíada de 2016, mas ele ainda não pensa nisso agora. "Meu foco está todo na temporada da NBA nesse momento. Tenho objetivos com os Cavs e quero me dedicar. Disputar os Jogos Olímpicos no Brasil será algo único e maravilhoso, mas só vou poder pensar nisso quando me apresentar à Seleção Brasileira."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.