Gary A. Vasquez-USA TODAY
Dupla Paul George e Kawhi Leonard coloca Clippers como um dos favoritos Gary A. Vasquez-USA TODAY

Dupla Paul George e Kawhi Leonard coloca Clippers como um dos favoritos Gary A. Vasquez-USA TODAY

Volta das duplas equilibra forças e acirra briga pelo título da NBA

Movimentação no mercado remota anos 80, 90 e 2000 e amplia lista de favoritos e temporada 2019-2020

Marcius Azevedo, Renan Fernandes , O Estado de S.Paulo

Atualizado

Dupla Paul George e Kawhi Leonard coloca Clippers como um dos favoritos Gary A. Vasquez-USA TODAY

A temporada 2019-2020 da NBA, que começa na terça-feira, tem um sentimento de nostalgia. Após o reinado do supertime do Golden State Warriors chegar ao fim com o título do Toronto Raptors, a liga assiste ao retorno das duplas, movimento que remete aos anos 80, 90 e 2000. A disputa promete ser acirrada pelo anel de campeão. 

O equilíbrio, talvez o maior em muito tempo, surgiu pelo movimento no mercado de agentes livres e por algumas trocas realizadas pelas franquias. Não há mais favoritos após o fim dos supertimes, como os Warriors, que reuniu pelo menos quatro grandes jogadores em uma mesma equipe. Ou até mesmo o Miami Heat, de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh, que foi bicampeão da NBA em 2012 e 2013. 

Agora os times apostam em duplas de astros, o que faz lembrar dos tempos do Chicago Bulls de Michael Jordan e Scottie Pippen, o Utah Jazz de John Stockton e Karl Malone, ou, mais recentemente, o Los Angeles Lakers de Kobe Bryant e Shaquille O’Neal.

Os Lakers, por exemplo, foram buscar Anthony Davis no New Orleans Pelicans para formar uma dupla com LeBron James. “Eu escolho eles em vez de qualquer outra dupla. Eles podem fazer de tudo e vão causar muito estrago nesta liga neste ano”, resumiu o técnico da franquia da Califórnia, Frank Vogel.

O Houston Rockets fez movimento similar ao trocar Chris Paul por Russell Westbrook e colocá-lo ao lado novamente de James Harden – eles atuaram juntos e com Kevin Durant no Oklahoma City Thunder vice-campeão da NBA na temporada 2011-2012. “Vai ser assustador. É tudo que eu posso te dizer. Vai ser assustador. E não será para nós”, avisou Westbrook. “Estou muito empolgado”, completou Harden. 

Livre no mercado, Kevin Durant optou por assinar com o Brooklyn Nets, que também conseguiu fechar com o armador Kyrie Irving, ex-Boston Celtics. Ainda não é possível afirmar com certeza quando o ex-jogador do Golden State Warriors vai voltar às quadras após sofrer uma grave lesão no tendão de Aquiles nas finais da temporada passada, mas, quando retornar, formará uma das melhores novas duplas da liga. 

A movimentação do mercado de agentes livres também colocou o Los Angeles Clippers entre os favoritos. A franquia fechou com o jogador mais cobiçado na liga, Kawhi Leonard, que levou o Toronto Raptors ao inédito título na temporada passada. Ele formará dupla com Paul George, outro reforço da franquia, e que foi um pedido do atual campeão para trocar o Canadá pela Califórnia. 

Destaque também para Luka Doncic e Kristaps Porzingis, que podem causar muito estrago pelo Dallas Mavericks. O esloveno já provou o que pode fazer ao ser eleito o melhor novato em 2018-2019. Já o letão foi contratado na temporada passada em uma troca com o New York Knicks, mas só agora vai estrear pela equipe do Texas. Ainda temos os Splash Brothers. Stephen Curry e Klay Thompson continuam juntos no Golden State Warriors, apesar do fim do supertime. 

“O importante nesta liga é ter um time. Não dois, três jogadores. É um time. É claro, tudo começa comigo e com AD (Anthony Davis), mas o importante é o time, dentro e fora de quadra. Precisamos de todos acreditando no que estamos fazendo”, afirmou LeBron James. “Todos nós sabemos que AD é maravilhoso”, completou.

Davis entende que os Lakers vão estar no foco e, por isso, pede união ao elenco para brigar pelo título. “Meu foco é no time e o que podemos fazer dentro de quadra. É importante saber que ninguém de fora do vestiário importa. Vão tentar inventar histórias, vão tentar criar coisas. Nós temos de fazer com que, apesar de tudo isso, continuemos unidos, como time.”

ABERTURA

O SporTV2 vai transmitir os dois primeiros jogos com exclusividade na terça. Atual campeão, o Toronto Raptors recebe o New Orleans Pelicans, às 21h. Na sequência, às 23h, Lakers e Clippers se enfrentam no clássico de Los Angeles. ESPN e Band também vão exibir as partidas da temporada.

A principal ausência na abertura da liga será Zion Williamson, primeira escolha do draft. Com potencial para ser dominante na NBA em alguns anos, o calouro-sensação teve detectada uma lesão no menisco do joelho direito e deve ficar afastado por algumas semanas. 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    'Queremos algo grande, o foco é na luta pelo título', diz Raulzinho

    Brasileiro de 27 anos chega para reforçar Philadelphia 76ers, que tem tudo para fazer uma excelente campanha na temporada da NBA

    Entrevista com

    Raulzinho, armador do Philadelphia 76ers

    Marcius Azevedo, Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

    20 de outubro de 2019 | 04h27

    Raulzinho Neto está de casa nova. Após quatro temporadas no Utah Jazz, o armador vai defender o Philadelphia 76ers e será um dos quatro brasileiros na NBA ao lado de Nenê (Houston Rockets), Bruno Caboclo (Memphis Grizzlies) e Cristiano Felício (Chicago Bulls). Em entrevista ao Estado, o jogador de 27 anos disse que o time vai brigar pelo título.

    Como está sendo o início no Philadelphia 76ers?

    Estou me adaptando. É uma mudança grande, ainda mais pensando que saí de um lado para o outro do país. Estou chegando para jogar numa equipe que tem um estilo de jogo bem diferente, novos companheiros, novas experiências, estou tentando me encaixar no ritmo do time, me acostumando com a cidade, com os novos ares. Estou aproveitando bastante, é um novo desafio, fui muito feliz em Utah e quero ser ainda mais feliz aqui. Estou muito motivado.

    Com tem sido o relacionamento com os novos companheiros e como é o Embiid, que é muito carismático, no convívio diário?  

    Fui muito bem recebido por todos. A equipe tem um ambiente muito bom, bem leve e isso fez com que a minha adaptação fosse mais simples. Estamos usando os treinos e a pré-temporada para encorpar a equipe, ganhar entrosamento e estou animado. Com o Embiid eu conversei algumas vezes e é um cara muito bacana. Ele chegou até a falar um pouco em português comigo, disse que visitou o Rio de Janeiro nas férias... Sei que ele esteve no Maracanã e disse que aproveitou e gostou bastante. Joel é divertido, agradável, e muito disciplinado por tudo que vi nos treinos, se cuida é muito presente junto aos companheiros. Vai ser bom jogar ao lado dele.

    Qual o objetivo da franquia nesta temporada?

    Queremos conquistar algo grande, o foco é na luta pelo título da temporada. Existe uma expectativa enorme dos fãs e estamos preparados para isso. Temos trabalhado duro, o nosso grupo é bem equilibrado, forte em todas as posições e uma maneira de jogar que combina agressividade ofensiva e defesa forte. Embiid, Simmons e Harris, Horford chegando, vindo de outro sistema de jogo. Estamos nos entrosando, nos conhecendo, isso é questão de tempo e treino.

    Você sente o grupo mordido após ser eliminado naquela última bola no jogo 7 com o campeão Toronto Raptors?

    Não cheguei a falar sobre isso. Claro, a maneira como foi aquela série, a eliminação, o arremesso do Kawhi (Lenard)... É um daqueles lances que marca a NBA para sempre. Prefiro focar nessa temporada, sabendo da força do grupo, que perdeu na última bola de um jogo sete para a equipe que se sagrou campeã. Isso mostra o poder do time, o potencial do grupo. Mas é passado. O Philadelphia mexeu pouco, mas se reforçou bem, com jogadores experientes e entramos com o objetivo de ir longe, de buscar algo grande, de estar entre os candidatos ao título.

    Como você imagina que pode se encaixar nesta equipe?

    Não gosto de falar muito em disputa de posição, quero ajudar a equipe, mas quero ganhar meus minutos e contribuir para o time fazer uma boa temporada, dar o meu máximo como sempre fiz. Eu e (Trey) Burke estamos nessa situação de opção de jogo, de armador reserva, mas a equipe pode jogar de diversas maneiras ao longo da temporada. É um campeonato longo, a equipe vai precisar de todos e de todos bem.

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.