Zanon exalta evolução do Brasil antes de Sul-Americano

A seleção brasileira feminina de basquete irá estrear nesta quarta-feira na 33.ª edição do Campeonato Sul-Americano da modalidade, que será realizado em Mendoza, na Argentina. O Brasil começará a sua campanha diante do Chile, às 14 horas (de Brasília), e o técnico Luiz Augusto Zanon exibiu empolgação com o estágio de preparação alcançado pelo time nacional antes do início da competição.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 10h22

A jovem equipe brasileira viveu quase dois meses de preparação para o Sul-Americano, no qual o País defenderá uma longa hegemonia, pois buscará o seu 24.º título invicto do torneio e 14.º consecutivo invicto. Neste longo período de treinos, o Brasil encarou duelos contra duas equipes da WNBA, o Atlanta Dream e o Washington Wizards, e teve pela frente as seleções de Canadá, Porto Rico e China em dois torneios amistosos em solo chinês.

"Para nós foi um crescimento muito grande durante esse período de preparação. Elas (jogadoras) começaram a entender e a perceber a nova ideia que estamos apresentando. Fazendo uma retrospectiva de todo o período eu diria que nos Estados Unidos elas se assustaram um pouco por serem partidas de altíssima referência. Já nos torneios na China estávamos melhores, pois a compreensão delas estava bem mais afinada. As jogadoras conseguiram executar o que está sendo pedido e evoluímos bastante como grupo. Não foi o resultado, mas o comportamento do time que foi bastante satisfatório", avaliou Zanon, em declaração reproduzida pelo site oficial da Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

O treinador assumiu o time feminino nacional no final de março e agora vê o Brasil pronto para sua primeira competição oficial sob seu comando, assim como para defender o domínio histórico que exibiu nas outras edições do Sul-Americano.

"Tivemos algumas informações sobre os adversários. Sabemos que o Chile vem com seu melhor plantel e que fez um bom amistoso contra o Paraguai, que estava desfalcada de sua melhor jogadora. Mas acho que o Brasil é a bola da vez e todos os adversários, independentemente do nível, vão querer nos vencer pelo histórico que o País possui em Sul-Americanos. Nosso preparo foi todo para manter essa hegemonia, mesmo com um grupo bastante novo em que o lado emocional ainda não está aflorado, no que diz respeito ao comportamento", completou Zanon.

O Brasil irá integrar o Grupo A desta edição do Sul-Americano. Depois de estrear contra o Chile nesta quarta-feira, o time brasileiro enfrentará o Peru na quinta, às 14h30 (de Brasília), mesmo horário do duelo de sexta contra a Colômbia.

Já o Grupo B da competição contará com Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, sendo que os quatro primeiros colocados do torneio irão garantir vaga na Copa América do México. Esta competição ocorrerá entre 23 a 28 de setembro e vai assegurar aos três melhores países da disputa um lugar no Mundial da Turquia, em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.