Hamilton e Alonso, tranqüilos, só pensam na vitória

Lado a lado na primeira coletiva do Grande Prêmio do Brasil, pilotos até pareciam bons companheiros

Milton Pazzi Jr., do estadao.com.br,

18 de outubro de 2007 | 12h07

Na primeira entrevista coletiva para o Grande Prêmio do Brasil, nem parecia que Lewis Hamilton e Fernando Alonso, ambos pilotos da McLaren, tiveram problemas ao longo da temporada. Estavam tranqüilos e sorrindo, passando a imagem de que são bons companheiros. Só que, pelas respostas, eles deixam claro que o clima cordial fica para fora das pistas: na hora da corrida, o que vale para ambos é a vitória.O clima de descontração era tal na entrevista que até Massa brincou com os dois pilotos da Ferrari. "Eles são muito amigos", disse, rindo. Veja também:  Massa e Raikkonen de olho na estratégia para faturar o título Dê uma volta pelo Circuito de Interlagos Classificação do Mundial  Ao ser questionado se está preparado para não ser campeão em Interlagos, Hamilton foi seco na resposta: "Não". Alonso fala nas dificuldades para isso, mas reforça o pensamento positivo. "Tenho muitas dificuldades, mas vou trabalhar para terminar em primeiro lugar. É preciso uma combinação de resultados, isso é difícil, mas penso somente na vitória", diz. A estratégia de ambos é mantida em segredo para a corrida. Eles já trabalham com as informações de como será a corrida - com previsão, principalmente, de sol e calor, mas com possibilidade de chuva. "Só posso dizer que vou me concentrar muito para terminar como vencedor. Tenho de dar o máximo para dar o melhor. Nos anos interiores eu tinha vantagem, agora é diferente", reforça Alonso. Para o inglês, a conquista do título será a consagração de um ano difícil. "Meu objetivo é terminar a corrida, é minha primeira temporada e foi muito longas para mim". O espanhol, aliás, diz não acreditar que terá problemas internos na corrida, como já ocorreu anteriormente. "Não acredito que terei problema. O trabalho do time é bom. Tenho certeza que o trabalho é verdadeiro na garagem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.