Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Osorio volta a criticar diretoria e indica reforços ao São Paulo

Técnico sugere dois atacantes e lamenta enfraquecimento do time

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2015 | 14h47

As negociações recentes de três jogadores do São Paulo ainda fazem o técnico Juan Carlos Osorio lamentar. Nesta sexta-feira o colombiano voltou a se mostrar descontente com o enfraquecimento do elenco, contou ter sugerido dois reforços e novamente afirmou que a diretoria não lhe detalhou corretamente a situação financeira do clube quando o contratou.

Em três partidas no comando, Osorio continua invicto, embora esteja frustrado com as negociações. "Eu entendi quando o clube me propôs a vir que havia a possibilidade de alguns jogadores irem. Eu entendi isso, mas não três titulares e três jogadores tão importantes. Mas é a realidade do clube", comentou o técnico. "Não é uma equipe tão forte como era há três semanas".

O setor defensivo perdeu na última semana os zagueiros Rodrigo Caio, negociado com o Valencia, Paulo Miranda, agora no Red Bull Salzburg, da Áustria, fora Denilson, que já se apresentou ao Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos. Outra possível saída é do zagueiro Dória, que pertence ao Olympique de Marselha, da França, e tem o contrato de empréstimo válido somente até a próxima terça-feira.

A dificuldade em contratar jogadores e a necessidade de negociar atletas surpreendeu Osorio na chegada ao clube. Por se tratar de uma situação delicada, o técnico pediu para comentar o assunto em espanhol: "Não digo que mentiram para mim, mas tampouco me falaram dessa situação econômica tão delicada do clube", afirmou ao se referir às conversas com a diretoria.

Apresentado no começo de junho, o colombiano ainda não contou com reforços desde então. O São Paulo preferiu esperar a adaptação do treinador antes de procurar contratações e Osorio já deu seus palpites. O técnico contou ter sugerido dois atacantes, reforços que seriam baratos. 

Osorio chegou a procurar reforços para a defesa. Junto com o coordenador técnico Milton Cruz, ele analisou vídeos de dois jogadores, mas não se convenceu que seriam boas contratações. Por isso, nesta semana o treinador resolver observar Lyanco e Roni, zagueiros das categorias de base que passaram a treinar junto com o time profissional. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.