Albert Gea| Reuters
Albert Gea| Reuters

7 motivos que podem explicar a crise do Barcelona

Após 39 jogos de invencibilidade, time catalão acumula quatro derrotas e uma eliminação na Liga dos Campeões em cinco partidas

O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2016 | 07h00

O Barcelona quase chegou a 40 partidas consecutivas sem derrotas. No entanto, os gols de Cristiano Ronaldo e Benzema decretaram a vitória do Real Madrid no Camp Nou. O time do trio MSN se recuperou, vencendo o Atlético de Madrid na ida das quartas de final da Liga dos Campeões. Desde então, foram outros quatro jogos, quatro derrotas e a eliminação do torneio interclubes mais importante do mundo. O Estado lista algumas das razões que podem explicar a súbita queda de rendimento do time catalão. 

1. Rivais aprenderam a marcar o trio MSN, formado por Messi, Suárez e Neymar, apesar dos improvisos de Messi no meio de campo e ataque. A graça dos três atacantes não funcionou nas últimas partidas e eles vivem secura na cara dos goleiros. Neste domingo, na vitória por 2 a 1 sobre o Valencia em casa, Messi conseguiu quebrar jejum de um mês se balançar as redes e chegar à marca dos 500 gols na carreira. O Barcelona não perdia três partidas seguidas desde 2003. Dos 12 pontos disputados nas últimas jornadas, somou apenas um.

2. O cansaço dos jogadores neste fim de temporada atrapalha. Faltam agora cinco jogos para o fim do Campeonato Espanhol. Além dos três principais craques do time não estarem jogando bem, há outros que também apresentam desgaste físico, como Iniesta, que sempre foi uma espécie de termômetro do Barcelona. No início da temporada passada, Luis Enrique sofreu com as decisões de poupar suas principais estrelas, como Messi e Neymar. A opção se mostrou acertada, quando, nos momentos decisivos do Campeonato Espanhol e da Liga dos Campeões, o ataque não sofreu nenhum desfalque por questões físicas. Neste ano, no entanto, o rodízio não aconteceu tão frequentemente, o trio da frente tem jogado a maior parte dos jogos, e pode estar sentindo a quantidade de jogos. 

3. A eliminação na Liga dos Campeões frente ao Atlético de Madrid mostrou que o Barcelona também sangra, e isso, de certa foma, motivou todos os seus adversários. A derrota para o Valencia é a terceira seguida juntando com a Liga dos Campeões. O Real Madrid ganhou do Barcelona dentro do Camp Nou, como o Valencia fez neste domingo. O Barça continua com a bola e pressionando, mas anda com a pontaria cega. Os gols estão fazendo muita falta.

4. Talvez pela primeira vez na temporada, o Barcelona entra em campo pressionado em dar uma resposta aos seus torcedores. O fato de perder terreno na Liga Espanhola e ver seus rivais diretos, Real Madrid e Atlético, se aproximarem na tabela provoca reação que o elenco não sentia desde o começo da disputa, com boa frente sobre os oponentes e atuações mais seguras. O Barcelona é um time em pânico, eliminado da Liga e perdendo terreno no Espanhol.

5. Os jogos em data-Fifa das seleções de Brasil, Argentina e Uruguai podem ter tirado o foco dos três principais jogadores da equipe. Messi tem ajudado a Argentina a se colocar melhor na tabela das Eliminatórias Sul-Americanas. Da mesma forma, Suáres e Neymar também foram deslocados para servir suas respectivas seleções. O desgaste das viagens atrapalha, embora a mudança de foco em relação às competições tem peso maior nesse momento.

6. Manifestação fora de hora do lateral Daniel Alves pegou mal. Após a eliminação na Liga dos Campeões diante do Atlético de Madrid, o brasileiro apareceu nas redes sociais usando peruca de cabelo liso e cumprido para dizer, em espanhol, que se tratava apenas de uma partida e nada mais do que isso. Referia-se à derrota.O torcedor do Barcelona não entendeu a brincadeira e o criticou, cobrando uma punição, o que não está descartada pelo clube espanhol. 

7. A fase ruim do Barcelona contrasta com as boas atuações e maior confiança dos rivais que o perseguem na Espanha. Os times da capital, Real e Atlético, desembestaram a ganhar suas partidas e a somar pontos preciosos, na contramão do Barcelona. Na rodada de domingo, enquanto o Barça amargava mais uma derrota, o Real Madrid, de Cristiano Ronaldo, fazia 5 a 1 no Getafe. O Atlético também ganhou: 3 a 0 no Granada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.