Lucas Merçon/FFC
Lucas Merçon/FFC

À beira da degola, Fluminense visita Ceará e mira 2ª vitória no Castelão

Equipe carioca enfrenta um dos concorrentes na briga para se manter na elite do Campeonato Brasileiro

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2019 | 07h36

O Fluminense precisa muito de uma vitória na 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro e tem uma inspiração e tanto para chegar lá: o local da partida. Foi no Castelão, palco do jogo desta quarta-feira, às 21h30, contra o Ceará, que o time tricolor venceu pela última vez como visitante fora do Rio de Janeiro na competição.

Em 7 de setembro, ainda sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o Fluminense bateu o Fortaleza por 1 a 0, aliviando um pouco a enorme pressão sobre o treinador - mas o alívio durou pouco, tanto que Oswaldo acabou caindo algumas semanas depois. E a situação atual não é muito melhor, já que uma derrota no Castelão poderá mandar o time comandado por Marcão para a zona de rebaixamento.

Com 30 pontos, o Fluminense tem apenas um a mais do que o Cruzeiro, o primeiro time no grupo dos quatro últimos colocados do Brasileirão. Sendo assim, um empate pode colocar os cariocas na degola ao fim da rodada, bastando para isso que os mineiros vençam o Botafogo na quinta-feira, no Rio.

Como sua equipe não ganha há três rodadas, Marcão decidiu fazer uma mudança um tanto controversa: a volta de Paulo Henrique Ganso, que foi colocado no banco de reservas no jogo contra a Chapecoense, no último sábado. Uma vez que o desempenho da equipe, especialmente do ataque, foi ruim no empate por 1 a 1 com os catarinenses, o treinador resolveu dar mais uma chance ao meia.

O retorno de Ganso é polêmico porque o jogador não está em boa fase e tem sido frequentemente vaiado pelos torcedores tricolores no Maracanã. Outra mudança no meio de campo será a entrada de Yuri no lugar de Allan, que está suspenso.

Ceará aposta no mistério para surpreender

O técnico Adílson Batista permitiu que a imprensa acompanhasse o último treino do Ceará na preparação para encarar o Fluminense por apenas 15 minutos. A precaução se deve pelo peso do confronto desta quarta-feira. É certo, porém, que o atacante Bergson será titular. "O Bergson ganhou confiança e inicia o jogo. Pelo fruto do trabalho, pelo posicionamento, por saber ocupar um espaço importante. Tem presença. Como o Fellipe Cardoso... Pensei em colocar os dois contra o Vasco", explicou Adílson.

Se Bergson está garantido, o zagueiro Thiago Alves - com uma pancada no joelho -, o meia Juninho Quixadá - com desgaste nos membros inferiores - e o meia-atacante Lima - com conjuntivite - seguem de fora. O Ceará ocupa a 15ª colocação com os mesmos 30 pontos do Fluminense, o 16º. O clube nordestino leva vantagem no saldo de gols (-2 a -10).

O Cruzeiro abre a zona de rebaixamento com 29 pontos. "Acredito em um jogo acirrado, disputado. O Fluminense tem seus objetivos assim como nós. Sabemos da importância e do que representa o jogo", analisou o comandante.

Como mandante, o Ceará somou 22 pontos dos seus 30 no Brasileirão. E Adílson aposta na força da torcida para garantir mais um resultado positivo. O clube vem de duas partidas invicto em casa. "É um jogo importante e a torcida do Ceará é calorosa e eu espero a ajuda deles nesse grande jogo, de muita responsabilidade", finalizou.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.