A BM&F garantiu o Natal corintiano

O conselheiro Manoel Félix Cintra Neto, presidente da BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) salvou o Corinthians, ao garantir um aval de R$ 2,5 milhões. Quem articulou a negociação foi o ex-presidente Valdemar Pires, o homem que indicou Manoel para o Conselho Deliberativo do clube.De acordo com uma fonte do Corinthians, Manoel teria conseguido convencer a Nike a fazer mais um adiantamento de sua cota de patrocínio ao clube, com o aval da BM&F. O negócio foi feito como se fosse uma ação entre cavalheiros, que não deveria ser divulgada. É com esse dinheiro que a diretoria vai honrar o pagamento dos salário de dezembro e da primeira parcela do 13º, que deveria ter sido depositada na sexta-feira passada.O Corinthians encontra dificuldade também para arranjar o dinheiro que será investido em reforços. O presidente Alberto Dualib ofereceu R$ 250 mil, em 10 parcelas, por 30% dos direitos federativos de Vélber e Magnum, do Paysandu. Os dois viriam por empréstimo de um ano, com preço fixado dos outros 70%.O presidente do Paysandu, Artur Tourinho, em entrevista à Agência Estado, na quarta-feira, disse que o preço estipulado é de US$ 1 milhão para cada jogador e admite negociar. Nesta sexta-feira, ele estará em São Paulo participando do Fórum do Futebol e poderá voltar a conversar com o presidente do Corinthians.A situação de Vélber é mais complicada, porque há um segundo dono dos direitos sobre o jogador. Quando abandonou o Remo, no ano passado, Vélber foi condenado pela Justiça a indenizar o ex-clube. Para superar o impasse, Tourinho fez uma composição: agora, 70% dos direitos pertencem ao Paysandu; 20%, ao Remo; e 10%, ao próprio jogador.O Corinthians negocia ainda com outros jogadores. Para o ataque, a preferência é por Dimba, que depois de pedir R$ 150 mil de salários aceitou receber o teto do clube, R$ 80 mil. Resta saber se vai insistir em receber os R$ 200 mil de luvas à vista. Já seu companheiro Grafite saiu da lista porque não aceitou negociar nas condições do Corinthians. Em seu lugar entrou Alex Mineiro, do Atlético-PR.Para a lateral-esquerda e para o meio-de-campo, Gilberto e Tinga já acertaram todos os detalhes. O negócio está sendo mantido em ?segredo? porque o último jogo do Grêmio é justamente contra o Corinthians. O clube procura ainda um zagueiro para o lugar de Marcus Vinícius, que sofreu lesão no ligamento cruzado do joelho direito e deverá ficar seis meses afastado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.