Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

A bronca de Estevam funcionou

"O Palmeiras não jogou bem, não." O comentário foi feito por Estevam Soares, ao fim do primeiro tempo. O técnico estava insatisfeito com a maneira covarde como o time começou o jogo, abrindo mão do ataque e defendendo-se como time pequeno. Estevam, então, deu uma bronca geral no intervalo. E os jogadores acordaram.Quem fez a melhor análise de como o Palmeiras atuou foi o goleiro e capitão da equipe Sérgio. Ele contou que, após a bronca de Estevam, os jogadores se reuniram na boca do túnel que dá acesso ao gramado para "cobrar responsabilidade uns dos outros". "Time grande tem de jogar para vencer sempre, mesmo fora de casa. E só no segundo tempo nós jogamos como time grande", disse Sérgio, que apontou como destaques o zagueiro Nen e o meia Pedrinho."Os méritos dessa vitória vão para o ?professor? Estevam, que mexeu com o time no intervalo. Entramos mais empenhados no segundo tempo e acabamos conseguindo uma vitória muito importante para dar uma alavancada no time rumo à Libertadores", disse o meia Pedrinho, que jogou improvisado no ataque e marcou o segundo gol da vitória por 2 a 0 sobre o Juventude, em Caxias.Foi o sexto gol de Pedrinho no Brasileirão. Ele é o terceiro artilheiro do Palmeiras no campeonato. Só perde para Osmar, que tem 11, e Vágner Love, que marcou oito gols antes de ir para o CSKA, da Rússia, em julho. O quarto artilheiro, curiosamente, é um zagueiro: Nen, que abriu o placar ontem com um belo gol, aparecendo de surpresa na área do Juventude e chutando colocado no canto direito de Marcelo Pitol. Foi o quinto gol de Nen no Brasileiro. "Tive a felicidade de subir ao ataque e marcar o gol que nos deu mais tranqüilidade na partida", disse Nen.Assim como Pedrinho, o zagueiro admitiu que o Palmeiras não começou bem a partida de ontem. "Este era um jogo de seis pontos e precisávamos da vitória, mas fomos muito mal no primeiro tempo. No segundo, melhoramos. Mostramos que temos condições de lutar por uma vaga na Libertadores."O próximo jogo do Palmeiras é sábado, contra o Atlético-PR, no Palestra Itália. Antes, a equipe alviverde participa de um jogo festivo, com renda destinada a crianças carentes.Para a partida diante do Atlético-PR, Estevam Soares poderá contar com o retorno do volante Claudecir, que não jogou porque estava suspenso. O meia Elson, com uma inflamação no joelho direito, também não atuou. A expectativa dos médicos do Palmeiras é que ele esteja recuperado a tempo de enfrentar o Furacão. O atacante Thiago Gentil, que estava com uma contratura muscular na coxa direita, também fica à disposição de Estevam.O técnico disse que sua meta, agora, será "trabalhar a cabeça dos jogadores para voltar a atuar bem no Parque Antártica". Os dois próximos jogos da equipe serão em casa, contra Atlético-PR e Botafogo. "Temos perdido muitos pontos em nosso campo por nervosismo. Não podemos nos deixar levar por vaias", avisou.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2004 | 20h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.