A casa de Tite é o Corinthians

A renovação de contrato com o técnico Tite interessa ao Corinthians, mas é um assunto que só começará a ser discutido depois do Campeonato Brasileiro, segundo o gerente de futebol Paulo Angioni. A possibilidade Tite permanecer é grande, por um motivo simples: o próprio treinador também quer continuar no Parque São Jorge.A exemplo do que já havia acontecido com Carlos Alberto Parreira, Tite se sente em casa no Corinthians. O técnico ficou impressionado com a estrutura oferecida pelo clube. Ele próprio não imaginava que fosse tão completa. "Aqui tem de tudo o que há de mais moderno. O Corinthians conta com ótimos profissionais e tem uma infra-estrutura que está entre as melhores do Brasil", observa o treinador.Além disso, Tite está feliz com o grupo de trabalho. Que pode não ser o melhor em termos de qualidade mas já mostrou que é um grupo que se adapta ao estilo de trabalho do treinador. "É bom quando se tem a certeza de que você está cercado de gente interessada, que quer crescer profissionalmente".O técnico está animadíssimo especialmente com a garotada. Tanto é que fez questão de levar para a Seleção Paulista pelo menos dois de seus jogadores mais jovens: Ânderson e Betão. Se quisesse, poderia levar outras revelações, mas acabou não levando porque tinha de obedecer a um critério. "O Corinthians tem outros garotos que poderiam ter sido convocados, apesar da pouca idade".Um dos exemplos é o lateral-direito Édson, de 19 anos. O jogador era o terceiro reserva da posição. Acabou se transformando no titular, não só pela qualidade de seu futebol mas principalmente pela personalidade forte. "Jogador para atuar no Corinthians precisa ter autoconfiança, não pode ter medo. E o Edson vem dando clara demonstração de que tem o perfil exato para jogar no Corinthians".Se permanecer no Parque São Jorge, em 2005, Tite não vai esquecer as categorias de base. Desde o começo da carreira como técnico, no sul, ele sempre se interessou pelas revelações. No Corinthians, mais ainda. A estrutura da base, sediada no bairro de Itaquera, é tão boa quanto a do time profissional. Nos dias seguintes aos jogos do time principal, o treinador costuma se dedicar aos jogadores que não estão evidência.Presta atenção nos juniores, no Corinthians B e nos profissionais que não estão sendo aproveitados no time de cima. "É bom saber que a gente trabalha com um técnico interessado, que gosta de acompanhar os jogos do time B", observa Jonatas, terceiro goleiro do time principal, que tem sido aproveitado lá. "Isso dá ânimo para a gente. É bom saber que o chefe está acompanhando o nosso trabalho".Óbvio que se o contrato com a MSI for assinado e o clube contratar jogadores consagrados, o espaço vai diminuir para os chamados pratas-da-casa. Mas não totalmente. Tite já foi avisado: a grande aposta da parceria para recuperar parte do capital investido é a categoria de base.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.