Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

A cinco jogos da Copa do Mundo, Tite nega lista fechada na seleção

Treinador vê disputa aberta a oito meses da competição e garante trabalhar com 50 jogadores avaliados

Ciro Campos/La Paz, O Estado de S. Paulo

06 Outubro 2017 | 07h00

O técnico Tite, da seleção brasileira, garantiu nesta quinta-feira que ainda há vagas disponíveis no elenco que será levado para Copa do Mundo da Rússia. Mesmo a uma partida do fim das Eliminatórias da Copa do Mundo e com mais quatro amistosos pela frente antes da divulgação dos 23 convocados, o treinador promete ainda avaliar possíveis nomes dentro de uma lista de 50 jogadores avaliados.

+ Neymar critica condições de La Paz: 'Desumano'

+ Confira a tabela das Eliminatórias

Após o empate em 0 a 0 com a Bolívia, em La Paz, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, Tite disse que o grupo chamado para essas duas rodadas finais da competição não pode ser considerado como o plantel definitivo. "A lista está aberta. Temos oito meses para a Copa ainda. Temos mais atletas monitorados do se pensa. São em torno de 50 nomes", afirmou o treinador em entrevista coletiva.

A seleção brasileira disputou sob o comando de Tite 11 jogos pelas Eliminatórias. Foram convocados nessas listas 45 nomes, embora outros estejam no radar da comissão técnica, como o goleiro Vanderlei, do Santos. A vaga assegurada na Copa do Mundo vai permitir ao treinador mexer na formação para a última rodada, terça-feira. Contra o Chile, no Allianz Parque, a equipe terá algumas mudanças.

Até agora a única confirmada é a entrada do goleiro Ederson na vaga de Alisson. Tite se recusa a chamar a troca como teste. "Não existem testes, existem oportunidades. O Ederson vai jogar. Seria injusto colocá-lo para jogar em La Paz, porque a chance de erro do goleiro é muito grande", explicou. Até a partida de terça o treinador deve indicar novas alterações na formação titular.

Depois da partida com o Chile, a seleção disputará quatro amistosos. Em novembro, a equipe enfrenta o Japão em Lille, na França, e a Inglaterra, em Londres. Em março Tite reúne os jogadores pela última vez antes da Copa, para enfrentar a Alemanha, em Berlim, e outro adversário ainda não confirmado. A tendência é a partida ser contra a Rússia, em Moscou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.