Divulgação
Divulgação

A contagem regressiva de Ceni: a consagração diante do Atlético-PR

Retrospectiva relembra vitória do São Paulo na Libertadores

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

03 de outubro de 2015 | 09h00

Jogar contra o Atlético-PR no Morumbi traz ótimas memórias ao São Paulo. Foi contra o adversário deste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, que o clube faturou em 2005 a Copa Libertadores, em final com goleada. O time fez 4 a 0, confirmou o favoritismo e garantiu vaga no Mundial de Clubes, no Japão, onde venceria o Liverpool.

O Estado relembra a decisão como parte da série especial de partidas inesquecíveis de Rogério Ceni. O resgate histórico antecipa a preparação para a homenagem à aposentadoria do goleiro, que aos 42 anos faz a última temporada pelo São Paulo e deve dar adeus ao futebol no fim do ano.

Ceni é o único que estava em campo naquele 14 de julho e que estará também neste sábado. A partida de 2015 pode marcar a despedida do técnico Juan Carlos Osorio do cargo, que tem proposta da seleção mexicana e pode anunciar após a partida que está de saída.

O encontro com o Atlético-PR abre também a contagem regressiva do São Paulo para o adeus ao ídolo. Faltam dez partidas pelo Brasileirão para Ceni se aposentar, cinco delas serão no Morumbi. "No máximo, farei mais sete partidas no Morumbi, já que estamos na semifinal da Copa do Brasil. Então, quero que o torcedor esteja com a gente e, no final do ano, possa festejar a classificação do time para a maior competição do continente", disse o goleiro ao site oficial do São Paulo.

Se estar na Libertadores agora é um objetivo, em 2005 se tratava de um sonho concretizado. O São Paulo era dono da melhor campanha entre os finalistas e pela primeira vez na história dois times do mesmo país se enfrentariam pelo título. O empate em 1 a 1 na ida, em Porto Alegre, aumentou o clima de expectativa da torcida.

Com o Morumbi lotado, o São Paulo não deu chances. Amoroso abriu o placar no primeiro tempo e no último lance antes do intervalo a equipe viveu o momento de maior tensão. O árbitro marcou pênalti para o Atlético-PR. Fabrício foi para a bola e antes dele cobrar, Ceni avisou que pegaria a cobrança. Porém, o chute foi na trave e a equipe do Morumbi foi para o segundo tempo ainda mais confiante.

Isso resultou em um gol logo no começo da etapa final e mais outros dois antes do fim do jogo. Após a vitória, foi Rogério Ceni quem teve a honra de erguer o troféu da Libertadores, o mais cobiçado do continente.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 X 0 ATLÉTICO-PR

14/07/2005 - COPA LIBERTADORES

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Alex Bruno; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior (Fábio Santos); Amoroso (Diego Tardelli) e Luizão. Técnico: Paulo Autuori

ATLÉTICO-PR: Diego; Jancarlos, Danilo, Durval e Marcão (Rodrigo); Cocito, André Rocha (Alan Bahia), Fabrício e Evandro; Lima (Fernandinho) e Aloísio. Técnico: Antônio Lopes.

GOLS: Amoroso, 16 minutos do primeiro tempo; Fabão, aos sete, Luizão, aos 25, e Diego Tardelli, as 45 minutos do segundo tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.