Divulgação
Divulgação

A contagem regressiva de Ceni: recorde contra o Cruzeiro em 2006

Goleiro do São Paulo teve atuação marcante em jogo no Mineirão

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2015 | 09h00

Um jogo entre São Paulo e Cruzeiro mudou a história de futebol. Foi contra o mesmo adversário deste domingo que em 2006, pelo Brasileirão, Rogério Ceni teve uma atuação histórica, ao defender um pênalti e marcar duas vezes, gols que garantiram o empate e o fizeram se tornar o maior goleiro artilheiro.

Com 64 gols, o são-paulino superou o paraguaio Chilavert no jogo disputado no Mineirão, no dia 20 de agosto daquele ano. O Estado relembra essa história como parte da série especial de partidas inesquecíveis do goleiro. O resgate histórico antecipa a preparação para a homenagem à aposentadoria do goleiro, que aos 42 anos faz a última temporada pelo São Paulo e deve dar adeus ao futebol ao fim da temporada.

O contexto daquela partida no Mineirão era bem complicado para o São Paulo. Quatro dias antes a equipe havia perdido a final da Copa Libertadores para o Inter, em Porto Alegre, e defendia em Belo Horizonte a liderança do Brasileirão. Tudo ficou ainda mais complicado quando ainda no primeiro tempo o Cruzeiro abriu 2 a 0.

O São Paulo poderia ter levado outro ainda no intervalo. Vágner cobrou pênalti, mas Rogério Ceni defendeu e deu início à reação. Minutos depois o árbitro marcou falta e ao contrário de todos os gols que fez até hoje na carreira, Ceni marcaria com a bola rolando. O goleiro tocou, o meia Souza pisou na bola e o capitão são-paulino chutou para o gol.

O segundo tempo foi movimentado e Ceni voltaria a marcar, mas de pênalti. Com o 2 a 2 o São Paulo se segurou na liderança e rumou para o título, mesmo depois da frustração do vice-campeonato na competição continental. Ao fim do jogo e já recordista como artilheiro, o goleiro dedicou o feito ao técnico Muricy Ramalho, o mesmo que o liberou para em 1997, iniciar a cobrar faltas. "Mas é um orgulho chegar a essa marca na presença dele, um Muricy mais maduro, ainda melhor".

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 x 2 SÃO PAULO

20/8/2006 - CAMPEONATO BRASILEIRO

CRUZEIRO: Fábio; Luizão, Edu Dracena e Gladstone (Julio César); Michel, Sandro, Élson, Wagner e Francismar; Geovanni (Kerlon) e Alecsandro (Élber). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Alex Silva, Fabão e Edcarlos; Souza (Thiago Ribeiro), Mineiro, Josué, Danilo e Lúcio; Leandro (Ilsinho) e Aloísio (Alex Dias). Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS: Alex Silva (contra), aos 7, Michel, aos 35, e Rogério Ceni, aos 43 minutos do primeiro tempo. Rogério Ceni, aos 16 minutos do segundo tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.