A culpa não é minha, diz Candinho

Pouco mais de 12 horas depois de pedir demissão e deixar o comando o Palmeiras, o técnico Candinho fez um desabafo nesta quinta-feira, no começo da tarde. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, o técnico eximiu-se de responsabilidade pela péssima temporada do time, que terminou o Paulista em 10º (foi beneficiado pela perda de pontos do América e acabou na 9º posição) e corre risco de ser eliminado na primeira fase da Libertadores. Para Candinho, o Palmeiras tem hoje um time mediano e precisa de pelo menos mais quatro reforços, além dos que já vieram, se quiser voltar a brigar por títulos. Na entrevista, o técnico explicou o pedido de demissão, falou sobre os problemas do time, mas faz uma aposta. Acha que o time estará forte no Campeonato Brasileiro e tem boas chances de passar para a próxima fase da Libertadores. Veja os principais pontos da entrevista: DEMISSÃO: Eu tinha que tomar uma decisão. Estava pagando uma conta que eu não merecia. Eu vinha falando com a diretoria que o time precisava de reforços para encarar o Brasileiro e a Libertadores. Muita gente foi oferecida, mas não queríamos jogador meia-boca. Nós precisávamos de jogador que viesse para resolver. De gente de nível. Hoje não temos esse nível. O elenco é apenas mediano. Mas futebol é paixão, a torcida não tem paciência. Eu não poderia pagar essa conta, porque a culpa não é minha. DIRETORIA - Não é que eu não tivesse respaldo da diretoria. Eles (os atuais dirigentes), também receberam a herança que eu recebi. Eu falei isso para eles. Vocês vão ter de segurar o touro a unha, porque a torcida pega no pé. Não digo que é coisa orquestrada, mas eu sinto que em outros isso não acontece. Tem torcedor que reclama de tudo. Critica até jogador que está começando. É uma coisa impressionante. A diretoria está tentando melhorar, mas precisa de apoio interno. EMPRESÁRIOS - No Palmeiras, assim como em quase todos os clubes, tem muito empresário. Parece um balcão de negócios. Muita gente, todos os dias, oferece jogador ao Palmeiras, mas eu já disse aos dirigentes que a maioria dos que são oferecidos não vão resolver os problemas do time. REFORÇOS - Além dos quatro que já foram contratados - o zagueiro Leonardo(Bahia), o meia Juninho Paulista e os atacantes Washington (Lusa) e Sergio Gioino (Universidad de Chile) - o time precisa de pelos menos mais uns quatro jogadores experientes. A diretoria tentou o zagueiro Fábio Luciano e Luis Fabiano, mas não foi possível. Apesar disso, tenho certeza que o time vai melhorar bastante lá na frente. Mas é preciso ter paciência. O time vai chegar forte no Brasileiro e com certeza vai se classificar para a próxima fase da Libertadores. DIEGO SOUZA - As pessoas falam que eu errei ao insistir em Diego Souza. Ao lado de Vágner Love, ele foi o principal destaque do time nas categorias de base e na Série B. Mas teve problemas de relacionamento e eu tentei recuperá-lo, porque tem talento e é o único canhoto do time além de Pedrinho, que está com problemas de contusão. Falam que eu insisto com ele, mas eu pergunto: quem poderia entrar no setor?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.