Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

'A decisão de esperar pelo árbitro foi do Neymar', diz Taffarel

Ex-goleiro diz que muitas pessoas tentaram tirar o atacante do local

ALMIR LEITE E GONÇALO JUNIOR, enviados especiais a Santiago, O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2015 | 14h29

Mesmo depois de deixar a concentração da seleção brasileira após ter sido suspenso por quatro jogos na Copa América, Neymar ainda é um tema presente em Santiago. Taffarel, membro da comissão técnica como responsável pela preparação dos goleiros da seleção brasileira, afirmou que a decisão de esperar pelo árbitro foi do próprio jogador e que vários pessoas tentaram tirá-lo da confusão com os rivais colombianos.

"Eu acompanhei tudo até o túnel e existiam muitas pessoas da comissão técnica que estavam tentando levá-lo para o vestiário. Ele não me pareceu alterado. Depois, não vi mais nada porque continuei e fui em frente, mas eu presenciei muita gente querendo tirar ele dali. Foi uma decisão própria dele de ficar ali", afirmou Taffarel, em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira, no hotel da concentração em Santiago.

Ao aguardar pelo árbitro Enrique Osses, Neymar teria xingado e agarrado o juiz pela camisa - esse fato não aparece na súmula da derrota brasileira. Por outro lado, o fato de ter esperado pelo árbitro foi decisivo para que o Tribunal Disciplinar definisse a pena de quatro jogos e, consequentemente, a eliminação do atacante da Copa América.

Na segunda-feira, atendendo a um pedido de Neymar e dos próprios jogadores, a CBF desistiu de apelar para diminuir a pena, acatando a punição. Neymar deixou a concentração e já está em férias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.