Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

'Derrota para Colômbia não compromete nosso trabalho', diz Miranda

Zagueiro minimiza revés sofrido para colombianos na última rodada

ALMIR LEITE E GONÇALO JUNIOR, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2015 | 12h41

O zagueiro Miranda afirmou que a seleção brasileira não vai se deixar abater depois da derrota para a Colômbia, que encerrou uma série de 11 jogos de invencibilidade, e vai buscar a reafirmação na partida deste domingo, contra a Venezuela. "Não éramos os melhores do mundo durante a sequência de várias vitórias seguidas e também não somos os piores depois de apenas uma derrota", disse o zagueiro em entrevista coletiva na manhã deste sábado, em Santiago. "O futebol se joga dia após dia, jogo após jogo. Vamos fazer uma grande partida", completou.

A participação de Miranda na entrevista coletiva neste sábado - espaço geralmente ocupado pelos capitães da equipe - indica que ele poderá usar a braçadeira no jogo de domingo. Dunga não confirmou. "Não me importo em ser capitão. Líder não é só aquele que leva a braçadeira, mas também aquele que consegue ajudar a seleção dentro e fora de campo", afirmou.

Miranda avalia que a Venezuela evoluiu bastante nos últimos anos e, por isso, pode ser uma pedra no sapato da seleção. "Estamos preparados para enfrentar um grande adversário, que marca bem e sabe sair para o contra-ataque", disse Miranda.

Todas as quatro seleções do Grupo C - Brasil, Venezuela, Peru e Colômbia - estão empatadas com três pontos e têm chances de classificação para as quartas de final da competição disputada no Chile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.