Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

À espera da decisão do terceiro lugar, baianos aproveitam clima de São João

Antes da Copa das Confederações houve um boato de que a Fifa iria proibir os festejos no nordeste

PAULO FAVERO e VITOR VILLAR - Enviados especiais, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2013 | 19h08

SALVADOR - Após o jogo entre Brasil e Itália na Fonte Nova, a atenção dos soteropolitanos passou a se voltar para os festejos de São João (chegou-se até a cogitar que não haveria folia no período da Copa das Confederações). Muita gente foi para o interior do estado, para curtir o forró, e nesta segunda-feira, feriado na capital baiana, haverá show gratuito de Gilberto Gil no Pelourinho.

Em Salvador, os dois jogos da primeira fase foram disputados em um período muito curto, dia 20 e dia 22, e agora o próximo confronto na Fonte Nova será apenas no dia 1º de julho, na disputa do 3º lugar. Portanto, o torcedor baiano terá de ver pela televisão as disputas das semifinais no meio de semana e esperar a definição dos derrotados para poder ver mais uma partida do torneio ao vivo.

Enquanto isso, os turistas estão indo em peso para cidades do interior baiano, onde a fama do São João é muito grande, e quem optou por ficar na capital da Bahia poderá curtir uma programação cultural para todo tipo de gosto. Nesta segunda, além do show mais esperado de toda programação, o de Gilberto Gil, as pessoas poderão também dançar ao som de Trio Virgulino e do Bicho de Pé no palco Terreiro de Jesus.

Meses antes da Copa das Confederações, houve um boato de que a Fifa iria proibir os festejos de São João nas cidades nordestinas, mas isso logo foi negado pela entidade. Contra a Itália, por exemplo, Neymar marcou um gol e dançou forró. O próprio atacante Fred, autor de dois gols no duelo, deixou a missão para o amigo. "Ele comemorou com um forrozinho", afirmou Fred, que já chegou a fazer a mesma dança quando marcou gols pelo Fluminense.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa das Confederaçõesfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.