JF Diorio/Estadão<br>
JF Diorio/Estadão

À espera de protesto, Corinthians reforça segurança em treino

Jogadores são orientados a chegar mais cedo ao CT por causa de manifestações da torcida marcadas para essa sexta-feira

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2014 | 10h33

À espera do protesto da Gaviões da Fiel, o Corinthians reforçou a segurança do CT Joaquim Grava na manhã desta sexta-feira. Há viaturas policias até mesmo dentro do centro de treinamento. Também houve aumento no número de seguranças particulares do clube. A entrada dos jornalistas ao treino também está sendo controlada. Tudo para evitar tumulto após a eliminação do time na Copa do Brasil diante do Atlético-MG.

Os jogadores do Corinthians chegaram um pouco mais cedo do que o habitual, como foi pedido - o treino começou às 9h30. Depois, os atletas foram ao campo para dar sequência aos trabalhos de preparação para a partida deste domingo contra o Internacional, às 16 horas, em Porto Alegre, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O protesto da principal torcida organizada do clube está marcado para começar às 11 horas. A Gaviões da Fiel confirmou a "concentração" às 10 horas na sede da torcida, no bairro do Bom Retiro.

Após a derrota para o Atlético-MG por 4 a 1, na última quarta-feira, no Mineirão, e a eliminação do time paulista da Copa do Brasil, a Gaviões exige a saída do técnico Mano Menezes. O presidente Mário Gobbi, porém, pediu tranquilidade e prometeu manter o treinador no comando do Corinthians até o fim do seu contrato, em dezembro. O Corinthians construiu um placar agregado nas duas partidas de 3 a 0, mas sofreu a virada para 4 a 3.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.