'A gordura que ganhamos no Chile, perdemos agora', diz Dunga

Treinador da seleção brasileira lamenta empate contra a Bolívia e afirma que as vaias dos torcedores são normais

Redação,

11 de setembro de 2008 | 00h52

O técnico da seleção brasileira, Dunga, ficou visivelmente abatido com o empate sem gols nesta quarta-feira diante da Bolívia no Engenhão. Em entrevista coletiva após o confronto, ele lamentou o resultado. "A gordura que ganhamos no Chile, nós perdemos agora", afirmou, em referência a goleada por 3 a 0 que a seleção aplicou domingo em Santiago.Veja também: Brasil só empata com a Bolívia e recebe as vaias da torcida Distribuição de ingressos evita fiasco de público Classificaçao das EliminatóriasDê seu palpite no Bolão Vip do Limão No entanto, para o treinador, é normal a competição trazer este tipo de surpresa. "Eliminatórias é assim, quando pensamos que as coisas vão andar vem a dificuldade", assinalou.Dunga mais uma vez não foi poupado das críticas pelos torcedores brasileiros, que mais uma vez pediram a demissão do treinador. Ele foi vaiado antes, durante e depois do jogo."É normal o torcedor contestar quando a gente não vence, as vaias acontecem mesmo. Infelizmente o resultado não veio", declarou.Para o comandante brasileiro, o Brasil teve muitas dificuldades para furar a forte marcação da Bolívia. "Não conseguimos dar velocidade e utilizar as laterais, que é o nosso forte. A Bolívia estava muito atrás. Nós tentamos muitos lançamentos longos e a zaga estava bem posicionada para cortar a bola".O técnico Dunga também falou sobre a situação de Ronaldinho Gaúcho, que mais uma vez jogou mal pela seleção e foi vaiado. "A gente fica triste porque ele é um jogador que tem uma grande história no futebol mundial. Mas tenho certeza de que ele vai melhorar e voltar a ser o que todos esperam", declarou.FALTOU PACIÊNCIAPara o atacante Robinho, novo reforço do inglês Manchester City, é impossível culpar uma única pessoa pelo fracasso, pois todo o time não teve paciência para chegar ao gol."O Brasil sempre teve dificuldades para jogar contra equipes que ficam o tempo todo atrás. Pelo menos ainda estamos bem na tabela, mas devemos atuar sempre como foi contra o Chile", destacou.Para ele, é injusto cobrar apenas Dunga. "A culpa é dos jogadores, mas não faltou vontade nem garra, o que faltou foi qualidade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.