Abalado, Vitória não sabe se terá Edílson

A morte do empresário Carlos Alberto Ferreira, irmão do jogador Edílson, num acidente rodoviário na madrugada desta terça-feira deixou incerta a participação do atacante do Vitória na partida desta quarta-feira contra o Corinthians no Estádio Barradão, valendo uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil. Edílson não tinha jogado domingo contra o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro devido a uma leve contusão na coxa direita, mas já estava recuperado e pronto para a partida decisiva diante do clube paulista. Contudo, a morte do irmão deixou o atleta arrasado psicologicamente. Ferreira gerenciava o grupo musical Pagodart patrocinado por Edílson. O ônibus que transportava o grupo capotou num trecho da BR-242, após um show em Brasília. Três passageiros morreram e Ferreira foi um deles. Além disso, o outro irmão do jogador, Aliomar Ferreira foi assaltado quando se dirigia para o hospital da cidade de Feira de Santana para onde os feridos do acidente foram levados. "Nós vamos deixar Edílson decidir por conta própria se terá condições ou não de jogar", disse o técnico do Vitória Agnaldo Liz. O zagueiro Adaílton explicou que o acidente deixou todos no Vitória abalados, pois Ferreira era amigo dos jogadores, costumava freqüentar as festinhas do grupo. "Temos que superar essa tragédia e dedicar a vitória à família do Edílson." O volante Xavier e o meia Marcelo Silva se queixaram de contusões após a partida contra o Fluminense, mas se devem recuperar a tempo e ficar à disposição do treinador. Os meias Magnum e Ariveltam também estão recuperados. O atacante Obina, que não atuou na primeira partida contra o Corinthians por estar suspenso, volta ao comando do ataque. Alex Silva entra na zaga na vaga de Nenê suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O Vitória vai tentar se recuperar das duas derrotas por 1 a 0 sofrida nos últimos jogos (Corinthians e Fluminense) contando com a força do "caldeirão" do Estádio Barradão, onde ganhou com facilidade as partidas disputadas tanto no Brasileiro como na Copa do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.