Andres Stapff /Reuters
Andres Stapff /Reuters

Abatido, Obina lamenta gol perdido contra o Nacional

'Eu acho que fiz direitinho, desviei a bola de cabeça tentando tirar do goleiro', explica o atacante

JULIANO COSTA, Agencia Estado

17 de junho de 2009 | 22h57

Todos que saíam do vestiário do Palmeiras nesta quarta-feira, no Estádio Centenário, comentavam: "Obina está arrasado." O atacante teve duas chances para marcar e evitar a eliminação para o Nacional, uma delas já no final da partida, e falhou. Com apenas um mês de clube, Obina sabia que esta era a grande chance de se consagrar e cair nas graças da torcida.

 

Veja também:

linkPalmeiras trava no Nacional e está fora da Copa Libertadores

tabela Copa Libertadores - Classificação e Calendário 

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Eu acho que fiz direitinho, desviei a bola de cabeça tentando tirar do goleiro", disse ele sobre o lance ocorrido aos 40 minutos do segundo tempo, em cruzamento de Ortigoza. "Mas infelizmente ela não entrou e eu caí no chão e fiquei... fiquei ali pensando que ela devia ter entrado."

Até o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo sentiu o abatimento acima do normal para um jogador que acaba de ser contratado. "Ele estava muito abatido. Precisei dar um abraço nele e acalmá-lo. Sei que o Obina ainda vai dar muitas alegrias para a nossa torcida."

Questionado por um jornalista se teme ser tachado como vilão da desclassificação, Obina se assustou. Tremendo a voz, disse: "Espero que não, porque, se a bola entrasse, eu seria o herói e nem era essa a minha vontade. Só queria ajudar meu time a sair com a classificação. Não deu."

O atacante ainda emendou: "Espero que o torcedor entenda que todo o esforço que nós poderíamos fazer foi feito. E nosso time não pode baixar a cabeça. Temos que nos reerguer para conseguir a classificação para a próxima Libertadores neste Brasileirão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.