Cesar Greco/Palmeiras
Cesar Greco/Palmeiras

Abel aprova produção ofensiva do Palmeiras e vê vitória no Equador 'com méritos'

Treinador, porém, reconhece que a equipe poderia ter sido mais eficaz nas conclusões no duelo com o Emelec

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2022 | 05h00

Abel Ferreira demonstrou estar satisfeito com o desempenho de seus comandados na vitória por 3 a 1 sobre o Emelec no Equador, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. O português gostou, sobretudo, da produção ofensiva. Disse que o Palmeiras criou o suficiente para vencer o rival equatoriano de goleada. Não o fez porque desperdiçou muitas chances e até foi pressionado. Mas, no fim, ganhou, segundo o técnico, "com méritos". Rony, Gabriel Veron e Breno Lopes marcaram no triunfo em Guyaquil.

"O futebol é mágico. Você pode matar o jogo num minuto e nesse mesmo minuto o adversário acredita que ainda pode empatar o jogo. O futebol, muitas vezes, não é justo. É eficácia", começou por avaliar Abel, contente com o repertório ofensivo de seus jogadores, mas insatisfeito com tantos gols perdidos que acabaram recolocando o Emelec no jogo. 

O time equatoriano diminuiu o placar no segundo tempo. No fim, porém, Breno Lopes marcou um golaço sem querer e fechou o triunfo, o terceiro da equipe da Libertadores que manteve a campanha perfeita. A equipe é lider com folga do Grupo A.

"Nos tivemos muitas oportunidades para tirar o Emelec da partida. Foram uma, duas, três oportunidades. Quando você não faz, pensa o que vai acontecer agora? Nesse momento, o Emelec cresceu e teve oportunidade para empatar o jogo. E aí a sorte também conta", analisou o técnico.

Quando ganhava por 2 a 0, em boa parte do segundo tempo, o Palmeiras, de fato, viu o rival crescer, levou um gol em falha de Mayke e poderia ter levado o empate. O time só retomou o controle da partida depois das substituições. Breno Lopes, autor do último gol, foi um dos que saiu do banco para melhorar a performance palmeirense.

"Penso que nossa equipe melhorou depois das substituições. Nos 90 minutos, a equipe que mais criou oportunidades de gol flagrantes foi a nossa", afirmou Abel, que entende que seu time venceu com justiça.

"Poderíamos ter feito o terceiro e deixado o Emelec fora da partida. Não conseguimos. Poderíamos ter matado o jogo e no mesmo minuto sofremos um gol. O jogo ficou aberto. Depois das substituições, voltamos a dominar e fomos vencedores com todo o mérito".

O próximo desafio do Palmeiras será a estreia na Copa do Brasil diante da Juazeirense. O duelo de ida da terceira fase do torneio nacional será sábado, às 21 horas, na Arena Barueri, já que o Allianz Parque receberá mais um show no fim de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.