Lucas Merçon / Fluminense FC
Lucas Merçon / Fluminense FC

Abel assume a culpa pela derrota do Flu e defende jovem vaiado pela torcida

Marlon Freitas errou saída de bola que originou gol da virada do Avaí

Estadão Conteúdo

02 Março 2018 | 09h26

O Avaí interrompeu a boa sequência de vitórias do Fluminense - três goleadas seguidas, sendo a última por 4 a 0 no clássico com o Flamengo - e derrotou o time carioca de virada, por 2 a 1, no Engenhão, no Rio de Janeiro, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Como costuma fazer, o técnico Abel Braga assumiu a responsabilidade da derrota e reconheceu a fraca atuação da equipe.

+ Fluminense compra os direitos de Ibañez e assina com o zagueiro por cinco anos

+ Técnico do Crystal Palace confirma acordo encaminhado com Cavalieri

"Não fizemos um bom jogo, reconheço isso. A responsabilidade é toda minha. Sentimos no segundo tempo que a equipe foi muito abaixo. É o cansaço natural. Alguns jogadores foram muito abaixo. Nos últimos jogos, com o coletivo bem, alguns jogadores cresciam individualmente. Hoje, o coletivo não funcionou. Eu me responsabilizo", afirmou o treinador.

O desempenho ruim de alguns jogadores que vinham jogando bem foi decisivo para o revés no Rio de Janeiro. Abel citou Sornoza, um dos líderes do elenco, como um dos que oscilaram e explicou as substituições que fez durante a partida.

"Quatro, cinco, seis jogadores tiveram muito abaixo do normal. O Júnior (Sornoza) foi um deles. Ele vinha em um momento excelente, participando de muitos gols, mas hoje não fez um bom jogo. Quando não está fazendo um bom jogo, eu tenho que tentar mudar", disse Abel. "A bola estava passando muito na área e só o Pedro estava entrando. Meu intuito ali era ter chegada na área. O Robinho estava fechando pouco, o Marcos Júnior estava fechando pouco, e aí ficava pesado para o Pedro", explicou.

O mais criticado durante a partida foi o volante Marlon Freitas, que entrou em campo no lugar de Sornoza quando a partida estava empatada em 1 a 1. O time perdeu qualidade no meio de campo e, de quebra, o jovem errou a saída de bola que culminou no gol da vitória do time catarinense. Abel saiu em defensa do jogador, que foi muito vaiado pela torcida.

"O Marlon Freitas tem uma característica de entrada na área. Eu o coloquei, ele errou uma bola e saiu o segundo gol. É difícil para ele. Entrou em campo e sem tocar na bola já estava sendo vaiado. Podia ter recebido incentivo. Mas o maior responsável sou eu. Eu mexi com intuito de melhorar o que não estava bom, inclusive mudando a forma de jogar da equipe", disse.

A derrota no Rio de Janeiro complicou a vida do Fluminense, que terá que vencer o Avaí por dois gols de diferença no jogo da volta da terceira fase da Copa do Brasil, dia 15 deste mês, na Ressacada, em Florianópolis. Uma vitória por um gol leva a decisão da vaga para os pênaltis. Antes disso, o Flu enfrenta o Volta Redonda no próximo domingo, em Los Larios, pela terceira rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.