Abel Braga acredita que Fluminense ainda pode brigar pelo título

Atual campeão brasileiro só venceu um dos últimos cinco jogos disputados

AE, Agência Estado

26 de agosto de 2011 | 20h18

RIO - Com apenas uma vitória nos últimos cinco jogos, o Fluminense vê seus principais rivais disputarem a ponta da tabela do Brasileiro enquanto ele não consegue sair das posições intermediárias. Uma boa chance de reverter esta situação é neste sábado, contra o Botafogo, no Engenhão. O time alvinegro tem seis pontos a mais e seria o último time classificado à Libertadores se o campeonato acabasse hoje.

O técnico Abel Braga sabe da necessidade de vitórias, mas nega que a atuação do time nos últimos jogos esteja abaixo da crítica. "Vamos partir do princípio que temos jogado bem. Os resultados podem mudar e gente conseguir o que a gente quer, que é ser campeão. Quero ver meu time alegre, com confiança e se dedicando ao máximo", disse o treinador, que mostrou decepção com os últimos resultados: "Não é possível que o time vá continuar jogando bem e perdendo".

Abel se prende a exemplos do passado para garantir que o seu sonho não é inviável. Para ele, o título é possível. "O exemplo mais recente é o Grêmio, no ano passado, que estava na zona de rebaixamento, foi campeão do segundo turno e chegou à Taça Libertadores", lembrou Abel. Atualmente o Fluminense tem 12 pontos de desvantagem em relação ao líder Corinthians.

O treinador quer atenção máxima com o contra-ataque do Botafogo e por isso treinou sua equipe para controlar bem a posse de bola no campo do adversário. "Tem que ter muito cuidado com a perda de bola dentro do campo ofensivo, pois a saída do Botafogo é muito rápida. Eles congestionam bem o campo defensivo, jogam praticamente com nove jogadores atrás da linha da bola", observou.

Fred, que tem quatro gols em cinco jogos contra o Botafogo, treinou sem se queixar das dores na coxa nesta sexta-feira e vai formar dupla de ataque com Rafael Moura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.