Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Abel Braga celebra vitória e desmente pressão no Fluminense

Time superou Americano por 3 a 2 e ainda sonha com vaga nas semis da Taça Guanabara

AE, Agência Estado

16 de fevereiro de 2012 | 10h53

RIO - Mesmo com um jogador a menos desde os 30 minutos do primeiro tempo, quando Rafael Moura foi expulso, o Fluminense conseguiu uma importante vitória sobre o Americano, por 3 a 2, na última quarta-feira. O resultado manteve a equipe viva na briga por uma vaga nas semifinais da Taça Guanabara. Após a partida, o técnico Abel Braga exaltou o empenho de seus comandados, principalmente após ficarem em desvantagem numérica.

"O time não se desorganizou, lutou muito, jogou muito e venceu muito bem. Foi pena até o segundo gol que levamos, porque os jogadores tiveram em um nível de entrega muito acima do normal. Foi uma determinação muito grande e isso é motivo de satisfação", disse. "Foi legal ver a atitude dos jogadores no vestiário, dizendo que poderiam vencer o jogo mesmo com um a menos. E foi isso que aconteceu", completou.

O resultado também foi importante para dar tranquilidade a Abel. Ele vinha sendo criticado pelos torcedores, que reclamavam da má campanha na Taça Guanabara, na qual o time tem dez pontos, na terceira colocação do Grupo B. Foi levantada inclusive uma possível pressão da diretoria, mas o próprio treinador desmentiu a informação.

"Esse boato de pressão em cima do meu trabalho não existe. Publicaram que eu pedi uma chance pra ficar no clube. Eu não preciso pedir chance a ninguém. Não aceito que duvidem do meu caráter. Estou muito feliz aqui. Adoro esse clube, às vezes sofro muito mais por ele do que muita gente", apontou. "Se tem pressão por resultado, que me tirem. Nem tenho multa rescisória no meu contrato, podem ficar tranquilos quanto a isso", completou.

A única insatisfação de Abel Braga foi novamente em relação a arbitragem. O Fluminense teve seu quinto jogador expulso nas últimas três partidas e, após o confronto, o treinador disparou contra o presidente da Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, Jorge Rabello, que havia feito críticas à equipe.

"Não vou falar mais de arbitragem. Quem tem que falar é o Jorge Rabello, que entende de tudo de parte tática, física, de goleiros, de presidência de clube. Quando falam que o time é o espelho do comandante, o espelho da arbitragem é aquilo que ele foi como árbitro, não tenho menor dúvida disso", afirmou Abel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.