Liamara Polli / AP
Liamara Polli / AP

Abel Braga confirma saída do Inter, revela choro e critica arbitragem

Espanhol Miguel Ángel Ramírez deve ser o substituto do técnico brasileiro na equipe colorada

Redação, Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2021 | 02h31

Após a conquista do vice-campeonato brasileiro, Abel Braga confirmou já na madrugada desta sexta-feira que está deixando o Internacional. Abatido, o treinador revelou seu choro e do elenco após o empate sem gols com o Corinthians, resultado que impediu o título. Se tivesse vencido, o time gaúcho encerraria um jejum de quatro décadas.

"Fica o legado. Trabalho muito bom, prazeroso. Sem problema, mas fica a dor. Mais um vice-campeonato, o terceiro com o Inter", lamentou. "Sei que pelas conquistas deixei muita esperança no torcedor, mas consegui criar na vida. Creio que, pela minha lisura, lealdade ao clube, consegui o que nem em sonho poderia. Ela veio ocorrer justamente no Inter, clube pelo qual prezo, respeito e amo."

Antes do início da partida, o treinador foi homenageado pela direção do clube com uma placa para marcar seus 340 jogos no comando da equipe, um recorde. "Ficarei sempre torcendo. Esta relação é quase inexplicável. Meus amigos perguntaram o que eu faria no Inter. Saio orgulhoso das pessoas que trabalhei, do que conquistei. Dou um até breve, até logo. Futebol você não sabe o que ocorrerá amanhã. Fica o legado."

Após a saída de Abel, o Inter deve oficializar o acerto que tem com o técnico espanhol Miguel Ángel Ramirez desde o ano passado. A diretoria ainda desconversa sobre a confirmação do novo treinador.

Na entrevista coletiva em clima de despedida, Abel revelou o sofrimento do time após a perda do título. "Não sei se, pela televisão, dá para ver a cor dos olhos. Foram só lágrimas nos vestiários. A dor não é só porque não levamos algo que todo colorado quer e espera há 41 anos, não. Nos tiraram semana passada, ali sim existia vantagem e opinião unânime, viram o que houve", afirmou, referindo-se à derrota para o Flamengo, na rodada passada. O resultado levou o rival carioca à liderança da tabela.

Naquele jogo, Abel e os jogadores reclamaram da expulsão direta de Rodinei, o que deixou o Inter com um a menos durante boa parte do jogo. Nesta quinta, as críticas tiveram relação com os três gols anulados a favor da equipe gaúcha, um deles no último minuto do confronto.

"Se ele (árbitro) deixa a jogada seguir, a gente teria uma chance clara de gol. Então parou a nossa jogada, marcou o pênalti e nos tirou o pênalti. Houve erros de forma exagerada de arbitragem. Mas não quero falar que foi isso ou não", desconversou Abel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.