Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Abel Braga critica arbitragem, mas admite descontrole do Fluminense

Técnico não escondeu a irritação com a penalidade não marcada de Dedé em Fred

AE, Agência Estado

13 de fevereiro de 2012 | 10h19

RIO - A derrota para o Vasco por 2 a 1, no último domingo, pela sexta rodada da Taça Guanabara, foi muito lamentada no Fluminense. Mais do que o resultado, os jogadores e o técnico Abel Braga falaram bastante sobre a arbitragem, que não teria marcado dois pênaltis para a equipe. Para o treinador, o árbitro Antônio Frederico de Carvalho Schneider "foi minando" a paciência dos atletas e, por isso, Edinho e Fred acabaram expulsos no fim do jogo.

"Pode dizer que o Vasco jogou melhor, que no segundo tempo ficou tocando a bola. Mas aí ficaram com dois a mais e, realmente, acabaram as nossas chances. Foi até normal. Mas é isso, o que aconteceu foi minando nossas forças. Não estou falando que o árbitro foi desonesto nem nada, mas a maneira como levou a partida foi minando nossos jogadores", declarou.

Abel não escondeu a irritação com a penalidade não marcada de Dedé em Fred, quando o Fluminense ainda vencia por 1 a 0, e com a de Fagner em Carlinhos, quando a partida já estava empatada. Para ele, sua equipe acabou sendo lesada por Schneider. "Nós que estamos trabalhando não somos tao lesados quanto o clube, a instituição, e os torcedores, que vieram aqui para incentivar a equipe. Então o clube se sente lesado, o torcedor também", avaliou.

Apesar das reclamações, o técnico admitiu o descontrole emocional de seus jogadores e prometeu conversar com eles sobre isso. "Pedi muito aos jogadores, disse que não adiantava reclamar, gesticular, porque não ia mudar o que ele marcou. Não voltaria atrás. A gente tem que começar o jogo com 11 e terminar com 11. São dois jogos consecutivos que terminamos com dois a menos. Vamos continuar conversando", comentou, lembrando que o Fluminense também terminou com nove em campo diante do Arsenal, da Argentina, na Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.