Abel Braga desmente retorno imediato ao Brasil

Treinador afirma que multa contratual alta o impede de deixar comando do Al Jazira e assumir o Vasco

AE, Agência Estado

26 de março de 2010 | 14h19

Cotado para substituir Vágner Mancini no comando do Vasco, o técnico Abel Braga, que hoje dirige o Al Jazira, dos Emirados Árabes, demonstrou interesse em voltar a trabalhar no Brasil. No entanto, desmentiu nesta sexta-feira que o retorno possa acontecer agora.

Em entrevista ao canal ESPN Brasil, o treinador explicou os motivos que impossibilitam sua volta. "Tenho uma multa contratual muito alta, de US$ 2 milhões [aproximadamente R$ 3,6 milhões], que não permite que eu saia agora. Meu contrato vai até maio de 2011. Fico muito feliz com o interesse do Vasco, pela identificação que tenho com o clube, mas nesse momento é impossível", ressaltou Abel.

Apesar de classificar como impossível seu retorno imediato, Abel Braga não escondeu o desejo de voltar. Mesmo criticando a instabilidade dos treinadores no Brasil, a distância de seus familiares o faz pensar constantemente no seu País.

"Tenho muita vontade de voltar ao Brasil. Sinto falta da minha família. Antes eles moravam aqui comigo, mas agora eles vão e voltam toda hora. Mas tenho consciência de que a profissão de treinador aí é mais complicada. A equipe pode estar bem, mas uma série de três ou quatro derrotas faz você ser demitido", declarou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.