Liamara Polli / AP
Liamara Polli / AP

Abel Braga é demitido no dia do aniversário e deixa clube suíço após três meses

Treinador é sacado do comando técnico do Lugano após derrota no campeonato nacional

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2021 | 12h12

Chegou ao fim a passagem de Abel Braga pelo futebol suíço. O técnico brasileiro foi demitido do comando do Lugano nesta quinta-feira, data em que completa 69 anos de idade. Os auxiliares Ricardo Colbachini e Leomir de Souza também deixam a equipe. A decisão foi comunicada por meio de uma nota oficial no site do clube. 

Abel Braga foi anunciado pelo Lugano no dia de junho. Desde então, foram duas vitórias e duas derrotas, com o time em sexto lugar no Campeonato Suíço. A última partida do técnico à beira do gramado pelo Lugano foi derrotado por 3 a 2 para o Sion, no sábado. 

Esta foi a sexta passagem de Abel pelo futebol europeu. Anteriormente, o treinador comandou os portugueses Rio Ave, Famalicão Belensenses e Vitória de Setúbal, além do Olympique de Marselha, da França. Como jogador, atuou pelo Paris Saint-Germain no início da década de 1980. 

O último trabalho do técnico no Brasil foi no Internacional, quando foi vice-campeão do Brasileirão de 2020, perdendo o título na última rodada para o Flamengo. Ele deixou o cargo logo após o fim da competição, dando lugar ao espanhol Miguel Ángel Ramírez, já demitido. 

Leia o comunicado do Lugano sobre a demissão de Abel Braga:

O FC Lugano anuncia que decidiu, após análise atenta da situação, exonerar Abel Braga da função de treinador da equipa titular com efeitos imediatos. A mesma decisão foi tomada pelos auxiliares Ricardo Colbachin e Leomir de Souza.

O clube gostaria de agradecer a Abel, Ricardo e Leomir, cujo trabalho sempre foi muito profissional, pelo excelente trabalho que têm realizado e pelo grande empenho.

Ao mesmo tempo, e até ao anúncio do novo treinador, é anunciado que Mattia Croci Torti irá assegurar a gestão da primeira equipa interinamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Abel Bragafutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.