Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

Abel Braga lamenta 'jogo ruim' e vê Atlético-MG superior ao Cruzeiro no Mineirão

Treinador da equipe celeste afirma que é preciso parar de empatar para se afastar da zona de rebaixamento

Redação, Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2019 | 20h22

O empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, na tarde deste domingo, não foi nada bom para o Cruzeiro, que continua muito perto da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. E o desempenho do time celeste no duelo também não agradou em nada ao técnico Abel Braga, que admitiu a superioridade do rival no clássico do Mineirão.

"O jogo foi resumido, para nós, em 30 minutos muito bem jogados, sufocando, apesar do calor. Depois eles conseguiram encaixar, principalmente porque vieram para dentro do campo o Otero e o Luan. No todo, foi um jogo ruim, não teve beleza, e eu acho que, se você juntar tudo, nós não fizemos um grande jogo, achei o Atlético superior", comentou o treinador.

Com o resultado deste domingo, o Cruzeiro chegou ao décimo jogo de invencibilidade, mas nessa sequência empatou sete vezes, o que mantém a equipe perto da zona de rebaixamento do Brasileirão, com 35 pontos, apenas dois à frente do Botafogo, que fechará a 32.ª rodada da competição em duelo com o Avaí, nesta segunda-feira, no Rio.

"A gente não pode esperar mais. No fundo, o primeiro critério (de desempate) é o numero de vitórias, e elas são muito poucas (sete). Invencibilidade não nos garante em lugar nenhum, precisamos de pontos. Com todo o respeito ao adversário, no próximo jogo (contra o Avaí, no Mineirão) nós matamos ou morremos de vez. Temos de buscar pelo menos três vitórias."

Para o capitão Henrique, em alguns momentos o fato de jogar em cada acaba atrapalhando o Cruzeiro, já que isso aumenta a ansiedade dos jogadores. Segundo ele, o time tem de encontrar um jeito de conservar a tranquilidade.

"Sempre é importante vencer em casa e acho que essa ansiedade de jogar bem, de mostrar para a torcida que estamos lutando, está atrapalhando. Estamos tentando e errando nos detalhes. E são nos detalhes que o jogo se define. Precisamos escolher o momento certo para decidir o jogo e manter a tranquilidade, porque daí o gol sai naturalmente", afirmou o volante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.