Mailson Santana / Fluminense
Mailson Santana / Fluminense

Abel Braga pede reforços no Fluminense após 4ª derrota seguida

Com maratona de jogos devido ao calendário apertado, técnico espera novos jogadores para que time aguente maratona

Estadão Conteúdo

14 Junho 2018 | 05h18

O Fluminense sofreu na noite desta quarta-feira sua quarta derrota seguida. Ao perder para o Santos, por 1 a 0, no Maracanã, o time de Abel Braga estacionou nos 14 pontos e ficou a apenas dois acima da zona de rebaixamento nesta parada do Brasileirão para a disputa da Copa do Mundo da Rússia.

+ Bruno Henrique se emociona e celebra primeiro gol do ano pelo Santos

O novo resultado negativo acendeu o sinal de alerta dentro do clube. E, ao fim da partida, o treinador pediu reforços para a retomada do campeonato, em julho. "É um momento oportuno. Para deixar algumas coisas e atitudes extremamente corretas de lado para ir buscar mais jogador. Não é que esse grupo não tenha qualidade, mas falta reposição", afirmou.

Abel acredita que a interrupção do campeonato será positivo nesta busca e também na recuperação de jogadores machucados. Mas diz que reforços serão necessários por causa da maratona de jogos que vão marcar o retorno do Brasileirão para compensar as datas perdidas durante o Mundial.

"É um momento importante para esfriar a cabeça. Depois, vamos voltar para uma pré-temporada forte. Não podemos esquecer que os outros times já são fortes e nós precisamos ficar fortes também. O ponto positivo é recuperar os jogadores, por exemplo, Jádson, Richard, Gilberto, esses caras vão voltar bem da pré-temporada, mas como serão jogos quarta e domingo, tem que ter reposição", ponderou.

Abel teme que, se não houver acréscimos no elenco, o Fluminense tenha dificuldades com desfalques em razão do desgaste físico. "Vai acontecer sempre o mesmo problema e não é só no Fluminense, tem que ter número e, de preferência, qualidade. Ano passado, pagamos por isso com os desfalques que tivemos, não podemos repetir o ano passado porque na frente tem um preço."

O técnico garantiu que a sequência negativa - são cinco jogos sem vitória - não afetou sua credibilidade junto à diretoria do clube. "Minha relação com o clube continua inalterada e com a direção também. Tenho admiração, tenho uma relação honesta com o presidente e com o vice. Estamos num momento complicado, cinco jogos sem ganhar, então, temos que pensar e achar a solução."

O Fluminense só voltará a campo agora no dia 19 de julho, após o fim da Copa da Rússia. E o retorno aos gramados será já em um clássico, com o Vasco, em São Januário, pela 13ª rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.