Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Abel Braga é anunciado como novo técnico do Cruzeiro

Técnico chega para substituir Rogério Ceni, demitido na última quinta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2019 | 16h24
Atualizado 28 de setembro de 2019 | 22h01

O Cruzeiro ficou apenas um dia sem treinador. Nesta sexta-feira, a diretoria do clube mineiro anunciou a contratação de Abel Braga para o lugar de Rogério Ceni, demitido na quinta após disputar apenas oito jogos e deixar o time na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Um dos técnicos mais vitoriosos do futebol brasileiro, o carioca de 67 anos fechou contrato com duração até o final de 2020. Ele é esperado nos próximos dias em Belo Horizonte para sua apresentação oficial. Seu último trabalho foi no Flamengo, de onde saiu no final de maio.

Nascido no Rio de Janeiro, Abel Braga defendeu o Cruzeiro como jogador nos anos de 1981 e 1982 e iniciou a trajetória de técnico em 1985, quando dirigiu o Goytacaz-RJ. Nestas mais de três décadas de carreira, o profissional comandou clubes como Internacional, Flamengo, Fluminense, Vasco e Olympique de Marselha, da França, enfileirando grandes conquistas.

Seu título de maior expressão na carreira é o Mundial de Clubes da Fifa de 2006, conquistado pelo Internacional, time pelo qual também venceu a Copa Libertadores daquele ano. Pelo Fluminense, Abel Braga foi campeão do Campeonato Brasileiro em 2012. O treinador também conquistou taças estaduais no Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul.

Além da passagem pela França, onde dirigiu o Olympique de Marselha na temporada 2000/2001, Abel Braga ainda acumula trabalhos em Portugal e nos Emirados Árabes Unidos, onde venceu o campeonato nacional e duas copas locais em 2010 e 2011.

O treinador começará o trabalho na Toca da Raposa II, em Belo Horizonte, com o time na zona de rebaixamento do Brasileirão. Após o empate sem gols contra o Ceará, em Fortaleza, o Cruzeiro ocupa a 17.ª posição com 19 pontos. Está empatado com o Fluminense, que fica em 16.º e fora da degola por ter uma vitória a mais (5 a 4).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.