Abel: "Dei um puxão, não fiz mágica"

A goleada do Fluminense sobre o Flamengo começou tardiamente no intervalo do jogo, após uma bronca do técnico Abel Braga na equipe. "Achei o nosso primeiro tempo horrível. Então mexi com o brio dos jogadores e eles logo corresponderam. A partir daí, o Flamengo não teve forças para reagir", disse o técnico, rodeado por dirigentes e torcedores do Fluminense. Apesar de ressaltar o futebol apresentado por sua equipe, na etapa final, Abel admitiu que o placar foi exagerado.O treinador do Fluminense elogiou a postura dos atletas adversários, ao afirmar que o Flamengo foi "um digno vencido". "Ganhamos com mérito. Dei um puxão de orelhas, mas não fiz mágica. Meu time teve atitude no segundo tempo." Sobre o Volta Redonda, com quem o Fluminense vai disputar o título do Carioca, Abel Braga preferiu falar pouco. Disse que a equipe do interior é a "mais certinha" da competição, mas prometeu se dedicar ao próximo adversário do Tricolor a partir da reapresentação do grupo, na terça-feira, nas Laranjeiras.O Fluminense deve ficar sem o lateral Juan e os meias Juninho e Diego para a primeira partida da decisão do Carioca, já no domingo, no Maracanã. Os três receberam ontem o terceiro cartão amarelo. O clube, porém, vai tentar um acordo com a Federação de Futebol do Estado do Rio para lhes dar condição de jogo. "Não vou ficar lamentando desfalque", comentou Abel.O lateral Gabriel, um dos melhores do Fluminense na competição, afirmou que não considera o time favorito para a disputa do título do Campeonato Carioca. Ele disse que o time mudou realmente depois da ?chamada? do técnico Abel Braga, no intervalo. "Foi o meu primeiro título no Rio e outros virão para o Fluminense", disse Gabriel, ex-jogador do São Paulo e que já recebeu proposta para atuar no exterior.Autor do gol mais bonito da decisão da Taça Rio, Preto Casagrande disse que a conquista foi merecida pela campanha do Fluminense. "O ambiente das Laranjeiras é maravilhoso. O grupo está fechado, unido e há grande possibilidade de vencer o Carioca", declarou o ex-santista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.