Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Abel descarta mistério e confirma Flu com retorno de Renato Chaves

Por outro lado, o treinador não conta com o goleiro Diego Cavalieri

O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2017 | 16h10

O técnico Abel Braga até fechou o treino desta sexta-feira, o último antes da semifinal da Taça Guanabara, mas descartou qualquer mistério na entrevista coletiva. O treinador do Fluminense confirmou a escalação com o retorno de Renato Chaves e a ausência do goleiro Diego Cavalieri.

"Eu não tenho segredos. O Cavalieri não volta, o Renato Chaves joga, não vou mudar minha equipe. Espero que a gente tenha uma boa arbitragem, o que é importante para o jogo, e que o espetáculo seja legal", afirmou Abel, sem se estender nos comentários sobre o time.

Assim, para o duelo contra o Madureira, neste sábado, em Duque de Caxias, Abel vai escalar o Fluminense com Julio César; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela; Douglas, Sornoza, Gustavo Scarpa e Wellington Silva; Henrique Dourado. O duelo vale vaga na final do primeiro turno do Campeonato Carioca.

Um dos quatro grandes do Rio, o Fluminense entrará em campo neste sábado com franco favoritismo. E não apenas por ter maior tradição e títulos. O time tricolor, por ter melhor campanha na fase de grupos, avançará à final mesmo em caso de empate no estádio Los Larios.

Ciente desta responsabilidade, Abel cobrou atenção e cuidado ao seu time, para evitar uma zebra neste sábado. "É o tipo de jogo que, para quem tem o favoritismo, não agrada. Bom é ter 50% [de peso] para cada lado. Estamos cientes das nossas responsabilidades e das dificuldades, já que o Madureira é uma equipe muito bem dirigida", comentou.

Em tom de avaliação da equipe até o momento no Estadual, Abel aprovou o desempenho do Fluminense e disse ter atingido todas as metas estipuladas até esta fase da competição. "Os primeiros objetivos foram alcançados, que eram a classificação e o primeiro lugar, agora buscamos a vaga na final. Vamos dar o nosso melhor", prometeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.