Abel diz que duelo tático marcará as finais da Libertadores

O técnico do Internacional, Abel Braga, tranqüilo e sorridente, disse nesta sexta-feira à tarde que os dois jogos finais da Copa Libertadores da América, contra o São Paulo, serão táticos. Ele explica que as duas equipes têm o mesmo esquema de jogo e cita que Muricy Ramalho, por ter treinado o clube gaúcho por quase duas temperadas seguidas, conhece bem as características do time que ele montou em 2005: "Quando vai enfrentar o Inter, todo técnico adversário já pensa em como anular as jogadas dos alas Élder Granja e Jorge Wagner, assim como também a intensa movimentação do Tinga no meio-de-campo, além dos nossos atacantes, Fernandão e Rafael Sóbis". Abel Braga diz isso porque se preocupa, e muito, com as jogadas criadas pelo São Paulo, principalmente os alas Souza e Júnior, que se movimentam por todo o campo. "Além disso tem o Mineiro, que é um dos melhores volantes do país e que, agora, voltou a marcar gols."Para o técnico colorado, um dos diferenciais do São Paulo em relação a outras equipes é a quantidade de excelentes atacantes que têm no seu elenco. "Leandro, Ricardo Oliveira, Aloísio, Alex Dias e Thiago são de preocupar qualquer treinador adversário. E o Ricardo, na minha opinião, é o melhor atacante do futebol brasileiro na atualidade. Ele, mais o Sóbis e o Fernandão, merecem estar na seleção brasileira." Mesmo preocupado, Abel diz que está com um sentimento positivo em relação aos dois confrontos contra o São Paulo. Ele cita que as duas equipes, com características iguais, têm condições de fazer excelentes partidas e que o título será decidido nos detalhes. "Com esquemas idênticos, uma pequena diferença, a favor de um ou outro, será fundamental", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.