Abel diz que fica, elogia grupo e cutuca críticos

PRESIDENTE PRUDENTE - Com contrato por se encerrar no fim do ano, o técnico campeão brasileiro Abel Braga garantiu neste domingo, ainda no gramado do Prudentão, que vai ficar no Fluminense para tentar o título da Libertadores do ano que vem. "Eu vou ficar", disse ele à torcida que pedia insistentemente pela sua permanência nas Laranjeiras para a temporada 2013.

AE, Agência Estado

11 de novembro de 2012 | 20h09

E os planos para o ano que vem já começaram. Ao exaltar a liderança de Fred e a união do grupo, o treinador comentou sobre um episódio desta semana em que o capitão foi pedir a Abel que intercedesse pela renovação contratual de um jogador do elenco.

"O capitão veio falar assim: ''Pô, tu não vai ficar com fulano? O contrato dele acaba''. O Fred, o cara mais alto da equipe está preocupado com o cara que é baixinho", exaltou o treinador. "Claro que temos probleminhas diários, mas o jogador aqui é assim."

Mesmo com contrato por vencer, Abel Braga já faz planos para 2013 e pensa na montagem do elenco. "Se você puder botar mais um ou dois é bom, porque esse ano a coisa vai apertar, tem que ter um grupo maior", comentou o técnico.

Falando tranquilamente com a imprensa no gramado do Prudentão, depois da vitória sobre o Palmeiras, o treinador rebateu as críticas recebidas principalmente por parte do Atlético-MG, cutucando o clube mineiro, e também reclamou da postura dos veículos de imprensa que noticiaram que ele teria assinado pré-contrato com o Internacional.

"Quando perdemos, administramos nossos erros. Não jogamos a culpa em ninguém. Com uma campanha dessas, as pessoas só falavam de arbitragem, tirando todo o valor da campanha. Já teve gente dizendo que eu acertei contrato com o Inter desde setembro. Isso é desconhecer totalmente meu caráter", disse ele.

Abel também destacou que o time não teve problemas de relacionamento e que a imprensa pôde observar isso durante a campanha. "Mesmo quando teve mudanças no time, tu vai vendo que não tem problema, O grande problema da imprensa no Fluminense é procurar noticias bombásticas, mas não tem. Nosso dia a dia é sempre igual, ganhando ou perdendo." No Brasileirão, até aqui, foram muito mais vitórias (22) do que derrotas (apenas três) para o campeão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.