Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Abel e Gabriel aprovam atuação do Flamengo e lamentam falta de entrosamento

Equipe rubro-negra fica no empate com o Resende por 1 a 1, pela Taça Guanabara

Redação, Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2019 | 22h33

Apesar do empate por 1 a 1 com o Resende, nesta quarta-feira, em Volta Redonda, o técnico Abel Braga aprovou a atuação do Flamengo. Poupando titulares e contando com as estreias de Arrascaeta e Gabriel, o time sentiu a falta de entrosamento pela segunda rodada da Taça Guanabara.

"A equipe não venceu hoje, mas acho que merecia. Teve um domínio grande, principalmente no segundo tempo. No primeiro, nós procuramos entender o jogo com m meio de campo mais cheio. É uma equipe que ainda não fez 90 minutos, com duas estreias, jogadores que ainda não estão no seu melhor, sem conhecer as características dos colegas", analisou.

O treinador também aprovou as estreias de Gabriel e Arrascaeta, mas fez questão de ressaltar o jogo coletivo e as participações de outros jogadores.

"Se perguntar quem não foi bem? Ninguém. O menino (Hugo Moura) entrou na posição dele, depois foi para zagueiro. Rodinei, Trauco, todos muito bem. Acho que ajudamos um pouquinho o (Henrique) Dourado com a faixa (de capitão), correu uma barbaridade. Assim, a gente vai criando um grupo", concluiu.

GABIGOL APROVA ESTREIA 

O atacante Gabriel também acredita que a vitória teria sido um resultado mais condizente com a produção da equipe e lamentou a falta de entrosamento.

"É injusto. A gente foi muito superior, não deu chance para o time deles. Criamos muitas chances. Talvez tenha faltado um pouquinho do último passe, um pouco de entrosamento. Mas creio que foi um bom jogo", considerou.

Sobre sua atuação, o atacante se mostrou satisfeito e já projetou a sequência de jogos com a camisa rubro-negra. "Saio feliz, consegui participar do gol, demonstrar minha raça. Tentei em alguns momentos fazer os gols, mas faltou um pouquinho de sorte. Aos poucos, a gente vai criando entrosamento. A gente tem um clássico agora, é focar no próximo jogo."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.