Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Abel elogia garotos do Fluminense e culpa 'erros cruciais' por derrota

Tricolor estreia oficialmente na temporada 2018 com derrota para o Boavista

Estadão Conteúdo

17 Janeiro 2018 | 19h50

O Fluminense largou com derrota no Campeonato Carioca desta temporada ao cair diante do Boavista por 3 a 1, nesta quarta-feira, fora de casa. Mas o resultado não impediu que o técnico Abel Braga visse pontos positivos na equipe. Ele elogiou bastante os garotos que entraram em campo, especialmente o lateral-esquerdo Ayrton e o meia Caio.

+ TEMPO REAL - Boavista 3 x 1 Fluminense

"O primeiro ponto positivo foi a grande surpresa: este menino Caio. Mas também tivemos a confirmação de que temos um 'senhor' lateral-esquerdo, que é o Ayrton. Não podemos esquecer e temos que enaltecer que estes meninos treinaram ontem em dez minutos. É um time de meninos, com jogadores que nunca treinaram juntos", declarou.

O time tricolor entrou em campo com uma escalação reserva, uma vez que os titulares atuaram na segunda-feira pela Florida Cup, nos Estados Unidos. Mesmo assim, Abel considerou que o Fluminense foi superior, principalmente na primeira etapa, e lamentou os "erros cruciais" que selaram a derrota.

"Conseguimos fazer um primeiro tempo muito legal, com mais oportunidades, mas erramos em dois lances cruciais, no primeiro e segundo gols. Isso é o que fica, mas queríamos mais. Queríamos pelo menos um empate e jogamos para isso. Agora, temos clássico para tentar recuperar o mais rápido possível", comentou, já projetando o duelo de sábado diante do Botafogo, no Maracanã, pela segunda rodada.

O treinador também mostrou-se bastante irritado com a decisão da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) de adiantar a partida desta quarta, que estava marcada para as 19h30 mas aconteceu às 16h30. "Tem uma coisa que não consegui entender, que só entende aquele que tem questões diferentes daquilo que é verdade e é real. Nós estamos no horário de verão. Então, por que 16h30?", questionou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.