Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Divulgação
Divulgação

Abel exalta invencibilidade do Fluminense após clássico com o Vasco

Tricolor arrancou empate nos últimos minutos, mas isso não incomodou o técnico do clube carioca

Agência Estado,

10 de fevereiro de 2013 | 13h16

SÃO PAULO - O técnico Abel Braga garantiu não ter ficado incomodado com o empate do Fluminense por 1 a 1 com o Vasco, sábado, em clássico válido pela sexta rodada da Taça Guanabara - o primeiro turno do Campeonato Carioca. Para ele, o time teve boa atuação e o mais importante foi que conseguiu se manter invicto na temporada e na zona de classificação para as semifinais.

 

"O Fluminense foi bem superior no primeiro tempo com essa formação com três volantes. Depois, tivemos que mudar com o gol. Eles aproveitaram bem uma bola parada, que nós não pudemos treinar com os desfalques para a Seleção. O condicionamento físico da equipe foi muito bom. Os contra-ataques que proporcionamos na primeira etapa foram em erros nossos. No segundo tempo, houve igualdade, o jogo ficou mais aberto. Mas foi bom. Mantivemos a invencibilidade e o segundo lugar do grupo. Está de bom tamanho", disse.

 

Abel trocou Edinho por Marcos Júnior no intervalo, quando o time perdia por 1 a 0, mas garantiu que aprovou a atuação do volante. "Ele estava fazendo uma boa partida e falei isso para ele, inclusive, aparecendo como elemento surpresa. Mas eu estava perdendo o jogo, não podia ficar com dois na contenção com cartão amarelo. Então, tirei o mais defensivo, mas ele fez uma partida muito boa", afirmou.

 

O treinador evitou revelar qual será a escalação do Fluminense para o jogo contra o Caracas, na Venezuela, nesta quarta-feira, na estreia da equipe na Copa Libertadores. "A dúvida vai até lá. Teremos um grupo complicado. Nossa primeira preocupação é se classificar", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.