Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Abel Ferreira está próximo de receber título de cidadão paulistano pelo seu trabalho no Palmeiras

Autor do projeto, vereador Toninho Vespoli afirma que conquistas alviverdes garantem destaque ao nome da cidade de São Paulo e revela que treinador tem preocupação com o aumento no número de pessoas em situação de rua, o que também motiva a condecoração

Marcos Antomil, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2022 | 09h00

Abel Ferreira tem deixado grandes marcas no futebol brasileiro. Além dos títulos da Libertadores (2020 e 2021), Copa do Brasil (2020), Recopa Sul-Americana (2022) e Paulistão (2022), o técnico do Palmeiras e sua personalidade motivam discussões e cativam torcedores. Agora, o treinador português se prepara para receber o título de cidadão paulistano pela Câmara Municipal.

Nesta quinta-feira, Abel recebeu a visita da assessoria do vereador Toninho Vespoli (PSOL) na Academia de Futebol do Palmeiras. O parlamentar procurou o técnico para colher sua assinatura e dar anuência para o recebimento do título.

"A ideia do título surgiu após a conquista do tri da Libertadores. Não apenas por uma questão do clube em si, mesmo eu sendo palmeirense, mas por todo o trabalho feito pelo Abel, principalmente durante a pandemia, essa questão do 'Todos somos um' do cuidado com os funcionários do clube. Isso é importante. Um protagonismo não apenas dos jogadores, mas de cada trabalhador dentro da instituição Palmeiras", explicou o vereador em contato com a reportagem do Estadão. Vespoli também reforçou o papel que o clube palestrino tem na divulgação da cidade de São Paulo com as conquistas internacionais.

"Os títulos do Palmeiras garantem um destaque ao nome da cidade onde o clube está. Cada vez que o Palmeiras joga e é campeão será dito 'é aquele time do Brasil, de São Paulo'. Além disso, palmeirenses de todo o Brasil vêm até a cidade para ver o clube jogar. No fundo, acaba favorecendo o crescimento do turismo na cidade. Vale destacar os coletivos progressistas de torcedores do Palmeiras, como por exemplo o 'Porcomunas', 'Palestra Sinistro', 'PorcoIris' e o movimento 'Ocupa Palestra', com quem tenho contato e foram a ponte para conseguirmos um contato e a assinatura do técnico na anuência", relatou o vereador.

Nascido em Penafiel, no norte de Portugal, Abel Ferreira não havia conquistado títulos como treinador de futebol profissional até chegar ao Brasil para treinar o Palmeiras. Aos 43 anos, o treinador renovou seu vínculo com o time alviverde para permanecer no comando técnico da equipe até 2024. Adaptado ao futebol brasileiro e conectado com o espírito palmeirense, Abel conseguiu convencer sua mulher, com ajuda de alguns atletas do elenco, a se mudar para São Paulo, ao lado das duas filhas.

"O técnico e sua equipe foram super solícitos. Ele topou receber essa homenagem, ainda mais agora que sua família está morando na cidade. Na conversa com minha assessoria, Abel destacou a preocupação com o crescente número de pessoas em situação de rua e vulnerabilidades e como nós, enquanto sociedade, poderíamos resolver essa questão", contou Toninho Vespoli.

Após a coleta da assinatura do técnico, o vereador dará prosseguimento à concessão do título na Câmara de Vereadores. "Agora é esperar coletarmos as 38 assinaturas, protocolar o PDL (Projeto de Decreto Legislativo) e votar. A maioria simples aprova a propositura e, após aprovada, marcarmos a data da entrega. Queremos tentar aprovar nos próximos 15 dias", declarou o vereador.

HONRARIA

Após a conquista do primeiro título da Libertadores, Abel Ferreira teve um curto período de férias no início de 2021, quando pôde voltar a Portugal. Na capital Lisboa, foi recepcionado pelo presidente lusitano Marcelo Rebelo de Sousa, na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, e foi condecorado como Comendador da Ordem do Infante D.Henrique.

Em cerca de 18 meses no clube, Abel Ferreira colecionou uma legião de fãs na torcida do Palmeiras. O técnico recebe inúmeros presentes e invariavelmente retribui. Após participar recentemente do programa Roda Viva, da TV Cultura, foi relatado pela apresentadora Vera Magalhães que nenhum outro participante gerou tamanha comoção em seu período no comando da atração.

Abel Ferreira prepara o Palmeiras para seu segundo jogo no Campeonato Brasileiro. A missão é apagar a má impressão deixada na rodada inaugural, quando perdeu para o Ceará, no Allianz Parque, por 3 a 2. O time alviverde visita o Goiás, neste sábado, às 16h30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.