Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Abel Ferreira repreende Palmeiras por primeiro gol sofrido e elogia Renato Gaúcho

Treinador português diz que há margem para melhora da equipe alviverde e mantém crença em luta por título do Brasileirão

Bruno Accorsi, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2021 | 20h14

O primeiro gol sofrido pelo Palmeiras na derrota por 3 a 1 para o Flamengo neste domingo, no Allianz Parque, incomodou bastante o técnico Abel Ferreira. Durante a coletiva de imprensa, depois do jogo, o português citou o lance mais de uma vez, por considerar inadmissível deixar o adversário empatar com tanta facilidade. Apesar de apontar isso como um erro crucial para o resultado final, ele também considerou os devidos méritos ao Flamengo e parabenizou o técnico Renato Gaúcho diversas vezes.

O Palmeiras abriu o placar aos 14 minutos, com um golaço de Wesley, e deixou o Flamengo empatar aos 16, quando Michael, sem marcação, recebeu cruzamento dentro da área e fez de cabeça. Na avaliação de Abel, o desfecho foi fruto da falta de atenção dos jogadores, o que, segundo ele, não pode acontecer em um jogo tão importante.

"Quando estamos jogando para vencer campeonatos não podemos sofrer um gol logo depois de termos marcado. Tem tudo a ver com foco e concentração", afirmou o treinador. "Temos que olhar para dentro, aprender com esse jogo, os mais novos precisam aprender que é preciso ter casca. Como o primeiro gol do adversário, não podemos cometer esses erros, está aí um ponto que temos que melhorar", completou.

Depois de sofrer o empate, o Palmeiras conseguiu se reencontrar no jogo em alguns momentos, tanto no restante do primeiro tempo quanto no início do segundo. Quando o Flamengo virou, aos 11 minutos da etapa final, o cenário mudou, por isso Abel fez questão de admitir que o adversário foi superior e até elogiou o flamenguista Renato Gaúcho.

"Após o dois a um, nosso adversário soube defender, soube transitar, foi assim que fez o 3 a 1, coisa que também já sabíamos, conseguiram tapar nosso lado direito", avaliou o português. "A substituição do Wesley por Breno foi para refrescar e continuar a por pressão. Parabéns ao Renato Gaúcho, porque ele leu muito bem a substituição e acabou o jogo com dois laterais direitos, porque percebeu nossas intenções. É um jogo de gato rato", concluiu.

O Flamengo jogou a partida sem nomes importantes, como Gabriel, Filipe Luís, Diego e Bruno Henrique. Abel foi questionado sobre isso, já que o Palmeiras não tinha nenhum desfalque além de Jorge, e respondeu que o time carioca não sente tanto os desfalques pois tem um elenco forte. "Uma equipe se resume a 24. Temos que ter dois jogadores do mesmo nível para cada posição, essa é a minha opinião. Falei de Michael e Bruno Henrique, entra um, sai o outro. Pedro substitui o Gabriel", avaliou.

Em segundo lugar no Brasileirão, com 35 pontos, um a mais que o Flamengo, o Palmeiras volta a campo no sábado que vem, quando enfrenta a Chapecoense, na Arena Condá, pela 21ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.