Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Abel diz que gol de Rony é espelho do Palmeiras e evita responder técnico do Atlético-MG

Português prefere não comentar declaração de Turco Mohamed, que considera seu time favorito no duelo das quartas de final da Libertadores

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2022 | 08h00

Abel Ferreira usou a perseverança de Rony para elogiar o Palmeiras. Satisfeito com a goleada de 5 a 0 sobre o Cerro Porteño, o treinador português enxerga o belo gol de bicicleta marcado pelo camisa 10, depois de inúmeras tentativas, como um resumo de sua equipe, que, segundo ele, só tem alcançado sucesso graças à dedicação diária nos treinos.

"É um gol magnífico", definiu o treinador. Ele afirmou ainda, aos risos, que Rony vai continuar entre os titulares mesmo com a concorrência maior assim que os estrangeiros Merentiel e "Flaco" Lopez puderem jogar. "Pode dizer para eles que você tem o seu lugar", brincou o comandante. Rony marcou dois gols na vitória de 5 a 0 sobre o Cerro, chegando à soma de 18 na competição sul-americana, dois a mais do que Pelé, pelo Santos.

"Eu acho que posso pegar a imagem do gol de bicicleta e dizer que é o espelho da equipe do Palmeiras: é tentar, tentar, tentar até conseguir, mesmo que os outros zoem com você (pelos erros). É um exemplo não só para o futebol, mas para a nossa vida. Deus, eu sei que falam muito de Deus, Ele dá saúde. Mas isto é trabalho, duro, diário", explicou o técnico.

Garantido nas quartas de final da Libertadores pelo quinto ano seguido, algo inédito entre clubes brasileiros, o Palmeiras revê o Atlético-MG na próxima fase da competição. Os mineiros vão querer se vingar da eliminação na semifinal da Libertadores do ano passado. Como fez a melhor campanha entre todos os times na primeira fase, o time alviverde decide a vaga às semifinais em casa.

Abel se esquivou e preferiu não responder à declaração de Turco Mohamed, técnico do clube mineiro, que disse considerar o Atlético favorito no confronto. O português não vê favorito no jogo e voltou a dizer que sua equipe não vai ganhar sempre, mas pode garantir que trabalha para que isso aconteça.

"Eu não costumo comentar declarações de treinadores adversários. Vamos procurar fazer o nosso trabalho que sempre fazemos. Vamos pensar jogo a jogo e continuar o nosso caminho. É um grande adversário, com um grande treinador. É a equipe que mais investe, que mais gasta, tem um grande elenco", resumiu. "Sabemos que quem vem para essa profissão se preocupa só em ser os melhores a cada dia. Se cada um der o melhor de si, eu aceito o resultado seja ele qual for. Vai ser uma grande eliminatória".

O próximo rival do Palmeiras é o Fortaleza, domingo, às 18h, fora de casa, pela 16ª rodada do Brasileirão, um campeonato "mega competitivo", segundo o treinador. Ele entende que o time não é talhado para jogar só a Libertadores e pode brigar na três frentes - também está vivo na Copa do Brasil. "Somos competitivos em todas as competições. Somos uma equipe talhada para trabalhar duro e encarar todos os adversários em todas as competições. Não vamos ganhar sempre, mas conheço equipes que ganham mais vezes". O Palmeiras já ganhou o Paulistão nesta temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasAbel Ferreirafutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.