Divulgação
Divulgação

Abel Hernández é apresentado no Inter e fala em 'maior desafio da carreira'

Atacante uruguaio de 30 anos tem no currículo a disputa da Copa do Mundo de 2014, no Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

01 de setembro de 2020 | 17h50

Abel Hernández foi apresentado oficialmente no Internacional na tarde desta terça-feira. O atacante uruguaio, de 30 anos, enalteceu a história do clube gaúcho e assegurou que está prestes a viver o maior desafio de sua carreira. Ele tem em seu currículo a disputa da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, pela seleção do Uruguai.

"Vai ser um desafio importante. Acho que será o maior desafio da minha carreira esportiva chegar a uma equipe tão grande como o Inter. Espero fazer da melhor maneira", destacou o novo reforço.

Hernández chega para substituir Paolo Guerrero, que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito e só retorna aos gramados no ano que vem. O uruguaio, porém, diz que não pensa em substituir o peruano, mas sim futuramente formar dupla de ataque com ele.

"Sobre o que se fala de que vim para substituir o Paolo, não é assim. Ele vai voltar para nós o quanto antes possível. Espero, em algum momento, poder fazer dupla de ataque com ele. Seria algo muito bonito. Para mim, é o melhor centroavante da América do Sul", opinou.

Fã de Ronaldo, de quem tem uma tatuagem na perna, o uruguaio revelou que vai realizar um sonho ao poder jogar no futebol brasileiro e que se inspira no Fenômeno. "Todo mundo sabe que sou fã de Ronaldo. É meu ídolo desde pequeno. Obviamente, no princípio, tentava ser como ele. Mas não vai ter outro jogador como ele na história. Desde pequeno, sempre sonhei com jogar no futebol brasileiro", afirmou.

Hernández afirmou que conversou com o técnico Eduardo Coudet e que o diálogo foi essencial para que aceitasse a proposta do Internacional. O atacante estava livre no mercado após passagem pelo Al Ahli, do Catar.

"Falar com o Coudet foi uma coisa muito importante para mim. Quando um jogador tem a possibilidade de falar com um treinador e ele deixa claro o quanto tem vontade de contar com você, acho que foi algo que me ajudou a aceitar essa proposta tão rapidamente. É importante chegar a um clube tão grande, ainda mais com a confiança do treinador", salientou.

O jogador disputou 12 temporadas no futebol europeu. Chegou aos 18 anos no Palermo, da Itália e em 2014 se transferiu ao Hull City, sendo na época a maior compra da história do clube inglês. Também defendeu o CSKA, da Rússia. É o terceiro maior goleador em atividade pela seleção uruguaia, atrás de Luis Suárez e Edinson Cavani.

A diretoria corre para inscrever o jogador. A expectativa é de que o atacante esteja regularizado até sexta-feira. Por isso, ele não enfrenta o Palmeiras nesta quarta-feira, no Allianz Parque, em duelo da sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Sua última partida oficial foi em março, logo terá de readquirir a melhor forma física antes de estrear pelo Inter.

"Estou trabalhando para estar pronto o mais rápido possível. Isso vai decidir o treinador e o preparador físico. Estou treinando forte. E espero estar treinando 100% em poucos dias. E o treinador vai decidir quando vou junto com as equipes para a partida", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.