Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Nelson Pérez / Fluminense FC
Nelson Pérez / Fluminense FC

Abel lamenta 'recorde de gol irregular' após eliminação do Fluminense

Treinador fala sobre gol validado em que cinco jogadores do Botafogo estavam em impedimento

Estadao Conteudo

10 de abril de 2017 | 08h42

Abel Braga ironizou a arbitragem do clássico entre Fluminense e Botafogo, na noite deste domingo, no Engenhão. Para o treinador, a atuação do auxiliar Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa atrapalhou o clássico vencido pelo rival, por 3 a 1. Apesar do erro, Abel minimizou o vacilo do assistente no lance do segundo gol do Botafogo. Havia cinco jogadores impedidos na jogada em que Dudu Cearense balançou as redes.

"Foi o recorde de gol irregular: cinco jogadores impedidos. Não vou criticar o bandeira porque ele é o melhor do Rio. O árbitro, sim, esse não tem critério. Nunca tinha apitado clássico, não o conhecia e não falo de arbitragem quando ganho nem quando perco. Mas o bandeira é idôneo, correto e sei que ele vai se arrepender do erro, afirmou", disse Abel, referindo-se a Alexandre Vargas Tavares de Jesus.

Mesmo com a ironia, Abel evitou maiores críticas à arbitragem. Ele preferiu valorizar o empenho da equipe mista que mandou a campo, e que não conseguiu obter a vaga na final da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. O treinador agora quer concentração na disputa das semifinais do Estadual.

"Vamos para a próxima. Estou contente. Não com o resultado, mas pela entrega. Um time fez dois gols e nunca baixamos os braços, nunca deixamos de lutar. Mesmo com 3 a 0 o torcedor seguia cantando atrás do gol. Vamos tirar alguns ensinamentos", declarou o técnico, que antes do Estadual tem a Copa do Brasil pela frente.

O time vai voltar a campo na quinta-feira para enfrentar o Goiás, pela quarta fase da Copa do Brasil. "Vamos virar o disco para a Copa do Brasil. O jogo contra o Botafogo valeu como entrega. O Luis Fernando foi surpreendente pela direita. A equipe, mesmo na derrota, mostrou que está com a mente muito forte. É um time que nunca jogou junto e às vezes nem treina junto. E ainda conseguimos fazer um gol com um jogador a menos. É você saber até onde vai e nesse tipo de jogo é que se cresce", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.