Lucas Merçon/Fluminense FC
Lucas Merçon/Fluminense FC

Abel minimiza vantagem do Fluminense e exalta Pablo Dyogo por atuação decisiva

Tricolor carioca venceu o Nacional Potosí por 3 a 0 na noite desta quarta-feira pela Sul-Americana

Estadão Conteúdo

12 Abril 2018 | 10h22

O Fluminense abriu boa vantagem no confronto com o Nacional Potosí ao vencer o jogo de ida por 3 a 0, no Maracanã, na noite de quarta-feira, mas o técnico Abel Braga rejeitou a avaliação de que o time está com a classificação encaminhada à segunda fase da Copa Sul-Americana. O treinador citou uma série de reviravoltas recentes no mundo do futebol para manter o seu time em alerta visando o duelo de volta, na Bolívia, em 10 de maio.

Fluminense arranca no fim, faz 3 a 0 no Nacional Potosí e encaminha vaga

Atlético-MG tem atuação ruim e perde para o San Lorenzo na Sul-Americana

Mais notícias da Copa Sul-Americana

"Nessas duas semanas, o futebol nos deu muitos exemplos para aprendermos. Foi assim com a gente contra o Vasco, faltou malandragem e experiência. Depois foi o Vasco contra o Botafogo, depois aconteceu com Barcelona e Real Madrid. Se não tiver concentração, vai estar morto. Jogar na altitude é muito ruim, por isso, não está nada resolvido", disse.

A vitória do Fluminense foi toda construída com gols nos 25 minutos finais do duelo e após a entrada de Pablo Dyego, que abriu o caminho para o triunfo ao marcar o primeiro gol do duelo. Abel exaltou o jogador e apontou que ele está sabendo conquistar seu espaço na equipe.

"Está chegando nesse momento porque é mérito dele, trabalha muito, sabe das limitações, mas se sente bem por causa dos mais experientes como o Renato Chaves, o Júlio César, o Gum, essa rapaziada que apoia e dá força", afirmou.

Após a estreia vitoriosa na Sul-Americana, o Fluminense voltas as suas atenções para a estreia no Campeonato Brasileiro. O time vai visitar o Corinthians, no domingo.

"Temos um início de campeonato muito complicado contra Corinthians, Cruzeiro e São Paulo. Mas estamos jogando bem, hoje jogou super ofensivo, mesmo com três jogadores atrás, tivemos os alas jogando no campo do adversário. O Corinthians joga em casa, é o campeão paulista, vai ter que atacar mais, mas vamos tentar o nosso máximo", declarou Abel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.